Relator aponta que emenda da alíquota deve ser retirada de projeto da reforma da Previdência

Segundo Carlin Café, documento deve ser apresentado na próxima terça-feira (18)

Carlin Café | Foto: Eduardo Nogueira

Enquanto a Câmara Municipal de Goiânia aguarda a entrega do relatório do projeto de reforma da Previdência para segunda e última votação, o relator, vereador Carlin Café (PPS), disse que quer analisar todos os pontos com calma. A previsão, segundo ele, é de que o documento seja apresentado na próxima terça-feira (18/9).

“É um projeto muito amplo, muito complexo, tem 190 páginas e, como relator, estou tentando me ater a cada item, a cada ponto das emendas para termos uma noção definitiva. Quero ter cuidado e não ter pressa, para que todos, dos servidores ao Paço, possam ter o direito de expressar suas opiniões” disse o vereador.

De acordo com o parlamentar, apesar de ser da base do prefeito Iris Rezende (MDB), não quer que os servidores percam nada, mas alertou também que “todos terão que ceder algo”.

Carlin ainda assinalou que emendas podem ser modificadas de novo, inclusive a mais polêmica que aumenta de 11% para 14% a alíquota do servidor, e frisou: “Não são 18 contra 17 [resultado da primeira votação em favor do projeto]. Na verdade, os que votaram a favor da reestruturação propuseram em conjunto para que seja feita uma emenda retirando a alíquota”, prometeu.

Repúdio

Na última quinta-feira (13), seis sindicatos divulgaram uma nota de repúdio contra o projeto. No texto, representantes dos servidores municipais de Goiânia e compondo o Fórum Sindical dos Servidores de Goiânia, entre elas o Sindsaúde, afirmam que a primeira votação foi aprovada mesmo contra a vontade dos sindicatos e sob protestos dos servidores.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.