Relator da CEI das Obras Paradas sugere indiciamento de Iris e secretários

Vereador Eduardo Prado afirmou que, apesar de ter tido bons resultados, ainda há inúmeras obras paradas na capital. Relatório deve ser entregue na próxima semana

Delegado Eduardo Prado (PV) | Foto: reprodução

Com o fim do período de eleições, o relator da Comissão Especial de Inquérito (CEI) das Obras Paradas da Prefeitura de Goiânia, o vereador delegado Eduardo Prado (PV), voltou ao trabalho e falou ao Jornal Opção, nesta quinta-feira (11), sobre o relatório que deve ser entregue na próxima semana. À reportagem, ele adiantou que “alguns secretários, empresas e até o prefeito” Iris Rezende (MDB) poderão “ser indiciados e responsabilizados”.

Segundo o vereador, os nomes que serão alvos de indiciamento ainda estão sendo definidos. “Conseguimos retomar diversas obras, recuperar dinheiro púbico, mas várias construções ainda estão paradas, inclusive na área da saúde, que é o mais grave. […] Então, precisamos de um retorno do prefeito sobre planilhas das retomadas destas construções com datas e o que será feito”, declarou Eduardo, destacando que há omissão de Iris Rezende (MDB), e que ele pode ser indiciado por improbidade.

Eduardo ainda lembrou que Iris foi convocado diversas vezes pela Câmara, mas não compareceu em nenhuma das vezes e que, tanto o gestor da capital, quantos secretários e empresas envolvidas nas licitações das obras, serão “responsabilizados” após a entrega do relatório.

Também ouvido pela reportagem, o presidente da comissão, o vereador Alysson Lima (PRB), reforçou que, apesar de “ter cumprido seu objetivo”, o trabalho da comissão encontrou um cenário grave em Goiânia. “Promovemos o retorno de importantes obras da capital como a Casa de Vidro e até o BRT, mas ainda ainda temos estes indícios de improbidade administrativa e crime de responsabilidade fiscal de nomes grandes em Goiânia”, informou, sem revelar quem são os envolvidos.

O presidente da CEI confirmou, também, que há vários erros do ex-prefeito Paulo Garcia e de Iris, secretários e ex-secretários e que as pessoas envolvidas deverão ser alvos de denúncia.

Comissão

A CEI foi instalada em abril deste ano com o objetivo de investigar as obras que ainda não foram finalizadas pela Prefeitura de Goiânia, apurando e traçando um panorama das construções. Além disso, segundo Alysson, houve a tentativa de acessar os contratos e aditivos para descobrir os motivos pelos quais as construções seguem paralisadas ou não foram entregues no cronograma previsto.

Durante as reuniões, os vereadores também analisaram e fizeram um levantamento sobre os recursos enviados para a gestão municipal destinados para estas construções. Pelo menos 40 obras públicas paradas foram denunciadas pela comissão. Destas, 13 eram Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs); obras de infraestrutura, drenagem e pavimentação de vários bairros e praças em diversos setores e regiões da capital.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.