Reforma do IPSM chega à Comissão do Trabalho e aliado de Iris é escolhido como relator

Carlin Café, do PPS, é o mais cotado para assumir relatoria do polêmico projeto

Carlin Café | Foto Eduardo Nogueira

O polêmico projeto de autoria do Paço municipal de reforma da Previdência municipal chegou no início desta semana à Comissão do Trabalho, onde deve ser debatida e ser alvo de emenda, antes de voltar a plenário para segunda e última votação.

Em entrevista ao Jornal Opção, o presidente do colegiado, vereador Izidío Alves, preferiu não fazer qualquer previsão sobre a apreciação do projeto na comissão. “Vai depender de quem vai relatar”, explicou.

Ele adiantou, entretanto, que o vereador Carlin Café (PPS), aliado do prefeito Iris Rezende na discussão, deve ficar responsável pela relatoria.

A proposta de reforma do Instituto de Previdência dos Servidos Públicos do Município de Goiânia (IPSM) foi aprovado na última semana pelos vereadores, em primeira votação, com um placar apertado e sob protestos da oposição e de servidores.

A gestão Iris já sinalizou acatar 18 das 32 emendas apresentadas por representantes sindicais ao projeto da reforma previdenciária. A categoria, entretanto, segue relutante e não abre mão de nenhuma das reivindicações.

Um dos principais e mais polêmicos trechos da matéria trata da mudança da alíquota de contribuição dos servidores. A categoria sugere que seja de 11%. Na proposta enviada pelo Executivo, entretanto, as alíquotas seriam de 12% a partir de 2019; 13% a partir de 2020 e 14% a partir de 2021.

Deixe um comentário