Rede de Marina Silva estaria tentando filiar promotores, juízes e até ex-ministros do STF

Com crise da classe política aprofundada após divulgação da Lista de Fachin, partido aposta em candidatos cuja credibilidade e popularidade estão em alta

Conversas de Marina com figuras como o ex-ministro do STF, Joaquim Barbosa, e o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, são discretas e cautelosas | Fotos: Elza Fiuza/Agência Brasil (Marina); Nelson Jr./ SCO/ STF (Joaquim); Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados (Deltan)

A Rede da ex-senadora Marina Silva está trabalhando, segundo a coluna Painel, da Folha de São Paulo, para conseguir a filiação de alguns nomes do Judiciário. Marina estaria sondando promotores e juízes que vêm tendo destaque nacionalmente, principalmente no âmbito da Operação Lava Jato.

Entre os nomes citados está a do juiz Márlon Reis, um dos redatores da Lei da Ficha Limpa, que estaria interessado em disputar uma vaga no Senado pelo Maranhão; o delegado aposentado e ex-membro da Interpol, Jorge Pontes; o chefe da Polícia Federal, Leandro Daiello; o coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol; e até os ex-ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Ayres Britto e Joaquim Barbosa.

As assessorias de Dallagnol e Daiello negaram contato com a senadora, que também não fala sobre o assunto. De acordo com a coluna, Marina estaria adotando uma postura extremamente cautelosa ao sondar os nomes, sem fazer qualquer proposta formal, pelo menos por enquanto.

Depois da divulgação da chamada Lista de Fachin, que abriu inquérito contra 195 parlamentares, ministros e outras pessoas citadas nas delações premiadas da Odebrecht, a crise da classe política se agravou e, com isso, muitos apostam na entrada de outras forças, como as de origem no Judiciário, na disputa eleitoral.

Uma resposta para “Rede de Marina Silva estaria tentando filiar promotores, juízes e até ex-ministros do STF”

  1. Avatar ANTONIA disse:

    ÓTIMO, MUITO BOM! PORQUE: PMDB, PSDB E PT ESTÃO ARRUINADOS COM ESTAS REFORMAS E TANTA CORRUPÇÃO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.