“Querem entregar para multinacionais e quebrar estatais do país”, diz Nelto sobre Marco do Saneamento

Federal acredita que o ideal seria uma espécie de livre concorrência nos Estados. “Quem apresentar o menor preço e a melhor qualidade na prestação do serviço teria direito à concessão”

Deputado federal José Nelto | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Deputados federais vão apreciar, na manhã desta quarta-feira, 30, o parecer do deputado Geninho Zuliani (DEM-SP). Ele, que é relator do projeto que atualiza o marco de Saneamento Básico no País, deve apresentar seu relatório em instantes. Se aprovado, a matéria seguirá para o plenário da Casa.

Em entrevista ao Jornal Opção, o deputado federal José Nelto (Podemos-GO) considerou esta pauta uma “queda de braço muito grande” no Parlamento. De acordo com o federal, “do jeito que está, quem perde é o povo”.

“Querem entregar [a concessão] para as multinacionais e com isso quebrar todas as estatais do País. Sou favorável a quebra do monopólio, mas desse jeito o projeto vai acabar transformando as estatais em uma Enel”, disse.

Para exemplificar, o parlamentar lembrou da substituição da prestação de serviço de energia elétrica em Goiás — a estatal Celg-D pela empresa da iniciativa privada Enel. Para ele, a os reflexos da medida representam um “inferno para os goianos”.

A proposta do parlamentar é de que haja uma espécie de ‘livre concorrência’ nos Estados. “Quem apresentar o menor preço e a melhor qualidade na prestação do serviço teria direito à concessão”, explica. “Hoje teremos o grande embate”, pontuou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.