Quem é o maior rival do Goiás na atualidade?

É preciso voltar no tempo para entender melhor sobre a rivalidade do time esmeraldino da Serrinha com seus adversários diretos no futebol goiano

Maior rivalidade entre clubes goianos mudou ao longo do tempo | Foto: Divulgação/Atlético-GO

Cilas Gontijo

Para entendermos um pouco mais sobre a rivalidade no futebol goiano é preciso voltar alguns anos até o início de tudo, com a mudança da capital de Goiás para Campinas, que na época já era uma cidade. Aconteceu em 24 de outubro de 1933, onde foi colocada a pedra fundamental e deu-se início aos trabalhos de construção da nova capital do Estado.

Desde o início, houve uma grande rivalidade entre os moradores da nova cidade chamada Goiânia e aqueles que já viviam em Campinas. No ano de 1936 surge um clube de futebol formado por jovens vilaboenses que gostavam do esporte. Nasce o União Americana Esporte Clube. O nome foi uma forma de homenagear os dois times que existiam na cidade de Goiás na época, o União Esporte Clube e o América Futebol Clube.

No dia 2 de abril de 1937 é fundado o tradicional Atlético Clube Goianiense. Alguns moradores radicais de Campinas quiseram tirar o nome Goianiense e colocar Campineiro. Porém, prevaleceu o primeiro nome por escolha da maioria.

Atlético x Goiânia 

O União Americana não deu certo e precisou fechar as portas. A base forte que foi deixada formou aquele que representaria a região central de Goiânia e seria o grande rival do clube campineiro por muitos anos. O famoso Galo Imortal, o Goiânia Esporte Clube, foi criado em 28 de junho de 1938.

A rivalidade dos moradores de Campinas e da nova capital também foi colocada em prática dentro de campo. Os dois times se tornaram grandes rivais. O clube dos funcionários públicos, como era conhecido o Goiânia, tinha como padrinho simplesmente Pedro Ludovico Teixeira, que dava todo apoio tanto estrutural quanto financeiro. O time mandava seus jogos no antigo Estádio Olímpico.

O Atlético era considerado patinho feio, o mais pobre, pois não contava com muitos recursos. Se sustentava de doações feitas por seus torcedores mais fanáticos. Dentre eles um que faria história e seu nome ficaria eternamente ligado ao clube: Antônio Accioly, que também doou o terreno onde hoje fica o estádio que leva seu nome, em Campinas. Nesta época, os dois times protagonizavam a maior rivalidade do futebol goiano.

Com a construção de Brasília em 1960, Goiânia passa a crescer de forma assustadora com a chegada de gente de todas as partes do País. Os times de Goiânia e Atlético passam a perder destaque. Surgiram com muita força dois outros clubes que antes não passavam de meros participantes nas competições: Goiás Esporte Clube e Vila Nova Futebol Clube.

Goiás x Vila

Com isso, Goiás e Vila passam a receber muitos torcedores. Em pouco tempo se tornaram os dois principais times do Estado, com uma rivalidade muito forte tanto dentro quanto fora de campo. O Goiás representava a burguesia, assim como também o era o Goiânia, mantinha uma boa relação como os governantes, e detinha mais poder aquisitivo, o que permanece até os dias de hoje.

Já o Vila Nova, formado basicamente por operários imigrantes que vieram trabalhar na construção da nova capital, se tornou rapidamente o time mais popular, com uma imensa torcida dentro da capital. Sem recursos financeiros, vivia de doações, assim como o Atlético.

Os jogos entre Vila e Goiás passam a se chamar o clássico das multidões, substituindo assim o “Choque Rei” protagonizado por Goiânia e Atlético. Goiás e Vila se tornou o maior clássico do Centro-Oeste, tanto em número de torcedores como no futebol apresentado.

O Goiás passou a contar com a maior torcida em todo o Estado, enquanto o Vila se tornou o maior clube em número de torcedores em Goiânia. Sem dúvida nenhuma os dois protagonizaram muitos jogos inesquecíveis para suas torcidas. Mas o Goiás sempre se deu melhor na competição estadual e quase sempre está na elite do futebol brasileiro.

Seu maior adversário no Estado tem menos títulos estaduais e nunca esteve na elite do futebol nacional. Exceto em 1980, 1981, 1983 e 1985, quando a série A chamava-se Taça de Ouro e a Série B Taça de Prata. Nas poucas participações, o time colorado não se deu muito bem, ficando sempre nas últimas colocações.

Volta do Dragão

As duas torcidas sempre foram inflamadas com provocações tanto de um lado quanto da outro. Mas a partir do ano de 2001, com o ressurgimento do clube campineiro, deu-se início a um novo ciclo de rivalidade no futebol goiano. Em 2005 o Atlético foi campeão da segunda divisão do Campeonato Goiano e no ano seguinte chegou à final do Goianão, perdendo para o até então imbatível time do Goiás por 1×0 com mais de 36 mil torcedores torcendo contra o Dragão.

A partir daquele momento, o time de Campinas trouxe de volta sua torcida que, na verdade, nunca foi muito grande, porém os fanáticos passaram a ter de novo confiança no seu time. Desde então o Dragão figura na elite do Brasileirão e está nas finais do Campeonato Goiano, deixando para trás o time de maior torcida da capital, que até então era o maior adversário do periquito atômico.

De 2006 até 2017 o Atlético chegou a oito finais do Goianão, sendo campeão em quatro delas, três desses títulos em cima do Goiás. Em 11 anos o Tigrão compareceu a somente uma decisão do Campeonato Goiano, contra seu maior rival, em 2017, e permitiu que sua torcida passasse o enorme vexame de perder o primeiro jogo pelo placar de 3 a 0 e o segundo por 1 a 0.

Os confrontos nas finais entre Goiás e Atlético sempre foram emocionantes, sem registro de um placar elástico. É claro que no que diz respeito a quantidade de torcida, tanto em Goiânia quanto em todo o Estado de Goiás, a torcida colorada é bem maior que a do Dragão. Isso não se discute.

Goiás x Atlético

Porém, quando se trata do maior rival do Goiás dentro de campo, sem dúvidas nenhuma nesses 11 anos o Atlético tem cumprido esse papel. Os números não podem ser contestados. Isso não quer dizer que o time de Campinas possa ficar tranquilo e relaxar. De maneira nenhuma. É um motivo a mais para melhorar mais e mais e  buscar mais títulos e a subida para a elite do futebol brasileiro.

E, ao glorioso Tigrão, traz uma gigantesca responsabilidade de voltar a ser o grande rival do Verdão e voltar a dar alegrias à imensa massa de torcedores que dão a vida pelo time e merecem mais um título goiano… Até mesmo o acesso à primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2019.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Fernando Leite Neves

O maior inimigo do Goiás Esporte Clube é sua própria diretoria…