Quatro partidos decidem votar contra denúncia sobre Temer

Votos do PMDB, PP, PR e PSD já garantem sozinhos a rejeição da autorização para que o Supremo julgue o presidente por corrupção passiva

Quatro partidos da base aliada já decidiram o voto pela não admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Caso não haja desobediência, os votos do PMDB, PP, PR e PSD já garantem sozinhos a rejeição da autorização para que o Supremo Tribunal Federal (STF) julgue o presidente por corrupção passiva.

Na noite de terça-feira, o PP, que tem 47 deputados, fechou questão. Nesta quarta, foi a vez do PMDB, com 63 deputados, o PSD, com 37, e o PR, com 38, tomarem a mesma decisão.

Juntas, as quatro legendas garantiriam 185 votos, impedindo que os defensores da acusação atinjam os 342 votos necessários.

A CCJ começou nesta quarta (12) a fase de debate da denúncia contra o presidente Michel Temer. Na última segunda-feira (10), o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) apresentou parecer favorável à admissibilidade da denúncia pelo crime de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Como os deputados fizeram pedido de vista, o início da discussão foi adiado para hoje, depois de cumprido o prazo de realização de duas sessões do plenário. A reunião deve se estender ao longo de todo o dia.

Em acordo firmado com lideranças da oposição e da base do governo, o presidente da CCJ, Rodrigo Pacheco (PMDB-RJ, ampliou o tempo de debate da denúncia.

Deixe um comentário