“PSDB tem de colaborar com o País nessa etapa de transição”, afirma Marconi

Governador de Goiás defendeu instituições brasileiras e destacou que é preciso união para aprovar reformas necessárias para retomada do crescimento

| Foto: Wagnas Cabral

Marconi também aproveitou palestra para ressaltar força das instituições brasileiras e se posicionar sobre impeachment que, para ele, não é golpe | Foto: Wagnas Cabral

O governador Marconi Perillo (PSDB) defendeu, em palestra na 2ª Brazil Conference, na Universidade de Harvard (EUA) que seu partido “colabore nessa etapa de transição com o nosso País”. “Muito mais importante do que ficar pensando em como nós vamos chegar a 2018 em condições de termos uma candidatura forte é saber se o Brasil vai chegar até lá, e nós precisamos colaborar com o Brasil”, afirmou ele.

Para Marconi, o Brasil atravessa um dos momentos democráticos mais férteis de sua história e deve enxergar a crise econômica e política como uma oportunidade que o País precisa para discutir e aprovar as reformas necessárias à retomada do crescimento.

Além de defender a participação ativa do partido no processo, Marconi também opinou sobre o argumento de que o impeachment é golpe: “O que está acontecendo no Brasil é absolutamente legal, constitucional. Os ritos foram ditados pelo Supremo Tribunal Federal. Aqui está um dos mais proeminentes e respeitados ministros que o Supremo teve, que é o ministro Ayres Britto, e eu soube que ele já falou disso ontem na conferência”, pontuou o governador.

“É importante lembrar aqui de duas frases de dois ministros que se manifestaram há dois dias sobre o tema. O decano, que é o ministro Celso de Mello, ministro respeitadíssimo por todos nós disse o seguinte: ‘O procedimento destinado a apurar a responsabilidade política da presidente da República respeitou, até o presente momento, todas as fórmulas estabelecidas na Constituição'”, ressaltou.

E continuou: “Depois, o ministro Dias Toffoli, que foi nomeado pelo ex-presidente Lula, disse assim: “Alegar que há um golpe em andamento é uma ofensa às instituições brasileiras. Isso pode ter reflexos ruins, inclusive no exterior, porque passa uma imagem ruim do Brasil”. Marconi não só concordou com Dias Toffoli como também argumentou que as instituições brasileiras vivem um momento de muita credibilidade.

“Também queria destacar pelo que conheço da vida pública, por tudo o que vi e aprendi nesses mais de 30 anos de atividade, que as instituições no Brasil estão amadurecidas”, sustentou. “A Justiça brasileira é, hoje, uma Justiça respeitada mundialmente. O Ministério Público é um órgão que cumpre o seu papel constitucional. A imprensa, por sua vez, também exerce um papel muito relevante. E as redes sociais têm um papel preponderante hoje não só no Brasil, mas no mundo. Nós temos, portanto, uma democracia consolidada”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.