PSD permanece na base governista, mas sem compromisso para 2018

Reunião contou com a presença dos deputados Thiago Peixoto e Heuler Cruvinel, bem como do presidente do partido, Vilmar Rocha 

Francisco Jr., Thiago Peixoto e Vilmar Rocha durante a eleição de 2016 | Foto: reprodução

O PSD se reuniu na manhã desta segunda-feira (6/3) para definir a agenda do partido para 2017. Na casa do deputado federal Thiago Peixoto, estiveram presentes o presidente estadual e secretário Vilmar Rocha, o deputado federal Heuler Cruvinel, bem como Licoln Tejota e Fancisco Jr. (ambos deputados estaduais).

Apesar de especulações sobre um possível rompimento com o governo Marconi Perillo (PSDB), não há nenhum movimento neste sentido. Contudo, Thiago Peixoto fez ressalva ao Jornal Opção: “O PSD construirá uma agenda independente, a nossa definição por apoiar uma candidatura ou ter uma candidatura própria será em 2018. Está definição acontecerá com base nesta agenda de futuro que será construída com amplo diálogo com a sociedade”.

Contudo, o apoio não garante que o partido — que é um dos principais aliados do tucanato no estado — caminhará com o vice-governador José Eliton, pré-candidato anunciado à sucessão. “Não há compromisso para 2018. Queremos construir um projeto consistente para Goiás… Não é hora de definir nomes”, completou.

Heuler Cruvinel, que defende a união da base, acrescentou que o objetivo é realizar reuniões regionais e temáticas durante todo este ano para, então, definir a chapa. “Defendemos que só a partir daí que sejam escolhidos os candidatos”, defendeu.

 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.