PRP ganha força na disputa para a presidência da Câmara de Goiânia

Partido do marqueteiro Jorcelino Braga pode “reassumir” vice-prefeitura com vitória de Milton Mercêz — vereador com bom trânsito no Palácio

Milton Mercêz durante discurso na Câmara | Foto: Alberto Maia

A eleição na Câmara de Goiânia continua bastante nebulosa: enquanto o PMDB ainda “bate cabeça” na escolha de seu candidato (Andrey Azeredo e Wellington Peixoto terçam forças), dois grupos correm “pelas beiradas”.

Um é o chamado G-16, ligado ao setor imobiliário e composto majoritariamente por novatos, que pode bancar Paulinho Graus (PDT). O outro, comandado por Milton Mercêz (PRP), considerado, por alguns, o tertius do pleito.

O empresário é filiado ao partido do marqueteiro Jorcelino Braga, que indicou o candidato a vice na chapa do prefeito eleito, Iris Rezende (PMDB). Porém, o deputado estadual Major Araújo desistiu de assumir o cargo após se dizer censurado e rejeitado na campanha. Sendo assim, o PRP voltaria a “ter” o vice-prefeito — pelo menos por dois anos.

Consta que Braga estaria contrariado com Iris e teria, inclusive, desistido de indicar nomes para o secretariado da prefeitura. Até agora, apenas o senador Ronaldo Caiado (DEM) foi prestigiado: indicou o secretário de Educação (Joel Sant’Anna Braga) e de Saúde (ligado ao Cremego).

Outro ponto importante é que o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB) — mesmo sem intenção clara de entrar na disputa –, não vetaria o nome de Milton Mercêz. O vereador tem bom trânsito dentro do Palácio das Esmeraldas e poderia angariar apoio da base marconista na Câmara que, em tese, é maior que a de Iris.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.