Prouni divulga resultado da primeira chamada; veja cronograma

Em 2022, Prouni ainda pode ter uma nova edição, no segundo semestre, que pode ampliar o acesso a estudantes de estudantes de escolas privadas não bolsistas

Foi divulgado, nesta quarta-feira, 2, o resultado da primeira chamada do Programa Universidade para todos (Prouni), que oferece bolsas de estudo integrais ou parciais em faculdades particulares a estudantes considerados de baixa renda. A segunda chamada está prevista para ser divulgada no dia 21 de março.

Para conquistar às bolsas integrais, estudantes devem comprovar ter renda familiar bruta mensal até 1,5 salário mínimo por pessoa. Já quanto às bolsas parciais, o mínimo é de renda familiar bruta de até três salários mínimos por pessoa. Além disso, o aluno precisa ter cursado todo o Ensino Médio em escola da rede pública de ensino ou da rede particular, com bolsa integral ou parcial.

Em 2022, o Prouni irá considerar as últimas duas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para o ingresso nos cursos de graduação ou nas formações específicas. A novidade foi estabelecida via decreto assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), no início deste ano. No entanto, para utilizar notas do Enem, é preciso que o candidato tenha alcançado pelo menos 450 pontos de média. Além disso, não pode ter zerado a redação.

Veja abaixo as principais datas que candidatos ao Prouni precisam ficar atentos:

  • Comprovação de informações: 3 a 14 de março
  • Segunda chamada: 21 de março
  • Comprovação de informações: 21 a 29 de março
  • Lista de espera: 4 e 5 de abril
  • Resultado: 7 de abril
  • Comprovação de informações: 8 a 13 de abril

Em 2022, o Prouni pode ter uma nova edição, no segundo semestre, que pode ampliar o acesso a estudantes de estudantes de escolas privadas não bolsistas. A Medida Provisória (MP de nº 1.075/2021) que prevê esta possibilidade foi editada por Bolsonaro em dezembro e precisa ser transformada em lei, pelo Congresso Nacional, até 17 de março, data em que perde efeito. O texto converte a MP em lei tramita na Câmara dos Deputados em regime de urgência e, caso seja aprovado, segue para o parecer do Senado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.