Projeto que antecipa a eleição da mesa diretora e amplia vagas nas comissões é arquivado

O Jornal Opção mostrou que o manifesto contrário à antecipação da eleição da Mesa Diretora foi assinado por diversos parlamentares da Casa na tarde da última segunda-feira, 03

Após a assinatura de 24 vereadores em manifesto contrário à antecipação da eleição da Mesa Diretora para o próximo biênio (2023 – 2024), o presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Romário Policarpo (Patriota), arquivou nesta terça-feira, 04, o projeto que antecipa a disputa e amplia o número de componentes nas Comissões Mista, Constituição e Justiça (CCJ) e de Finanças, além de criar a figura do 4° vice-presidente do Legislativo municipal.

A emenda de autoria do vereador Juarez Lopes (PDT), havia sido aprovado na Comissão Mista, na semana passada, que autorizava a antecipação das eleições para 48 horas após a aprovação do Plenário da Casa.

Conforme mostrado em primeira mão pela reportagem do Jornal Opção, o documento – encabeçado pelos vereadores Léo José (PTB), Lucas Kitão (PSL), Sabrina Garcêz (PSD) e Leandro Sena (Republicanos), que é líder do partido do prefeito na CMG – foi assinado por diversos parlamentares da Casa na tarde da última segunda-feira, 03.

O documento solicitava o arquivamento do projeto sob o argumento de que “não é o momento de debater antecipação das eleições, por causa da pandemia de Covid-19 e por causa do cenário que ainda será formado no próximo biênio”.

Lucas Kitão, um dos principais articuladores do arquivamento do projeto, foi o primeiro a se manifestar contra a proposta ainda na votação do texto na Comissão Mista. Ele, inclusive, estava disposto a recorrer à Justiça – como vereador e presidente do Diretório Municipal do PSL – por meio da apresentação de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIs) e mandados de segurança, uma vez que não é permitido a aumentar gastos do poder público durante a pandemia.

“Era uma proposta inconstitucional e não tinha respaldo jurídico para ser aprovada, assim como aconteceu na tentativa dos ex-presidentes do Senado Davi Alcolumbre (Democratas) e da Câmara Federal Rodrigo Maia (Democratas)”, comentou vereador, que avalia que a proposta poderia vir a ser judicializada.

Nos bastidores, a informação de que o interesse do presidente com os novos cargos seria contemplar e se aproximar do grupo dos 14 parlamentares que votaram em Dr. Gian (MDB) para presidente da Câmara e perderam a eleição, assim possibilitar e facilitar sua reeleição. O mandato do atual presidente termina no fim do ano que vem. Existe um entendimento na Casa de que não haveria impedimento para uma nova reeleição do patriota.

Ao usar a tribuna nesta manhã, na plenário da Câmara de Goiânia, o vereador Santana Gomes (PRTB) disse que o Legislativo municipal tem se agachado “cada dia mais”. Em suposta menção ao documento assinado pelos vereadores ontem, Santana disse, inclusive, que alguns auxiliares do prefeito entram na casa “humilhando vereadores e ligando de madrugada para pegar assinatura contra o próprio Poder”. E completou: “E o que fazemos é ficar aqui batendo palmas”, argumentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.