Projeto obriga eventos a destinar tempo da programação para conscientizar sobre os perigos das drogas

Em caso de descumprimento, organizadores terão que pagar multa de R$ 50 mil

Foto: Yocihar Maeda

Foto: Yocihar Maeda

O deputado estadual Luís César Bueno (PT) apresentou, no último mês, um projeto de lei que obriga eventos destinados ao público infanto-juvenil destinarem 15% do tempo de sua programação para conscientizar o público sobre os maléficios das drogas.

A matéria, que já tramita na Assembleia Legislativa de Goiás, também torna obrigatório que os ingressos, flayers, banners e outdoors referentes aos eventos tragam mensagens educativas sobre o assunto. Conforme prevê o projeto, em caso de descumprimento, organizadores terão que pagar uma multa de R$ 50 mil.

Como justificativa, o deputado petista afirma que o consumo de drogas é um dos mais preocupantes problemas de saúde pública no mundo, matando até 263 mil pessoas anualmente por overdose.

Além disso, segundo ele, o consumo de drogas resulta em um problema de ordem social e econômico, uma vez que “um dependente químico gera um custo para os cofres públicos quatro vezes maiores do que um aluno em sala de aula”.  (Com informações da Assembleia Legislativa de Goiás)

Uma resposta para “Projeto obriga eventos a destinar tempo da programação para conscientizar sobre os perigos das drogas”

  1. Avatar Epaminondas disse:

    Vamos ver se eventos como “Radicais Livres” irão dedicar 15% do seu tempo, explicando que drogas são coisas do tinhoso.

    O deputado acha que é da obrigação de organizadores de eventos esclarecer sobre drogas — como se escolas já não estivessem saturando alunos com a ladainha — e com o pequeno incentivo de multa pecuniária de R$ 50 mil.

    Consumo de drogas custa caro? Sinto, não vou defender o consumo. Se bebendo o ser humano causa tanto transtorno, que dirá quando se afunda na lombra. Mas ao invés de mudar as estratégias, nossos estimados políticos quer arrastar todo mundo para as mesmas abordagens de sempre. Que surpresa, não parece causar impacto no consumo.

    Se conscientização combatesse o consumo, cigarro já teria sido extinto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.