Inscrições no programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social ficaram abertas por tempo indeterminado. Auxílio irá beneficiar famílias atingidas pelas chuvas em 15 municípios das regiões do Nordeste e Norte de Goiás

Um novo edital dentro do programa Pra Ter Onde Morar – Aluguel Social foi aberto pelo Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Habitação (Agehab), para atender famílias afetadas pelas chuvas em 15 municípios do Nordeste e Norte de Goiás. A iniciativa arca com R$ 350 por mês, pelo período de 18 meses, destinados à locação de imóveis. Poderão participar todas as famílias que residem nas localidades e que se enquadram nos critérios exigidos pela lei no programa. Também devem comprovar, mediante documento oficial, que as moradias foram atingidas pelas chuvas iniciadas em dezembro.

Os municípios afetados pelas fortes chuvas, que constam no Decreto nº 10.022, de 3 de janeiro de 2022, são Alto Paraíso de Goiás, Campos Belos, Cavalcante, Colinas do Sul, Divinópolis de Goiás, Flores de Goiás, Formoso, Guarani de Goiás, Iaciara, Monte Alegre de Goiás, Niquelândia, Nova Roma, São Domingos, São João d’Aliança e Teresina de Goiás. Os critérios para participação são os mesmos do programa e estão disponíveis no site www.agehab.go.gov.br, no qual também são feitas as inscrições. 

O chamamento, publicado em caráter emergencial por determinação do governador Ronaldo Caiado (DEM), segue o decreto estadual assinado por ele no início de janeiro e disponibiliza para famílias que tiveram moradias destruídas ou avariadas, isoladas pela Defesa Civil, a possibilidade de alugar um imóvel provisoriamente. “Estamos lado a lado da população do Norte e Nordeste goiano”, afirma Caiado, que vistoriou as localidades afetadas recentemente e também determinou que uma força-tarefa permaneça na região com obras de infraestrutura e entrega de donativos à comunidade atingida pelas fortes chuvas. “O governo tem que ser humanitário e estender a mão a quem mais precisa”, completa.

Pra Ter Onde Morar

O programa de Aluguel Social foi lançado há um mês pelo Governo de Goiás, com o intuito de atender famílias superendividadas que se encontram em situação de vulnerabilidade social e necessitam urgentemente de auxílio para ter condições mínimas de habitação. Podem pleitear recursos famílias que vivem há mais de três anos no município em questão, não tenham imóvel próprio e comprovem situação financeira vulnerável.

Por se tratar de uma situação de emergência e considerando a urgência no socorro às famílias, o novo edital do Aluguel Social não traz o quantitativo exato de atendimentos para os 15 municípios. Os dados de famílias em situação emergencial ainda não são precisos, por isso todas que se inscreverem terão suas situações analisadas. As inscrições ficarão abertas por tempo indeterminado, durante o período em que persistir a situação causada pela incidência das chuvas. As inscrições serão analisadas por ordem cronológica.