Professores protestam em frente ao prédio de Paulo Garcia: “Prefeito, a culpa é sua”

Servidores municipais gritavam palavras de ordem e diziam que a educação está em greve por causa do petista. Paralisação terá início na próxima terça (14)

O prefeito Paulo Garcia (PT) se encontra, novamente, em uma situação delicada com os servidores públicos municipais. Após anunciarem greve, os professores de Goiânia foram até a rua T-38, no Setor Bueno, protestar em frente ao prédio do petista.

Com guarda-chuvas, eles gritavam palavras de ordem e acusavam o prefeito de ser o culpado pelo sucateamento da educação na capital. No vídeo abaixo é possível ouvir “Educação na rua, prefeito, a culpa é sua” e, também, carros buzinando em aparente solidariedade à causa dos magistrados.

Veja o vídeo:

De acordo com integrantes do comando de greve, o grupo chegou a contar com 50 professores durante a manifestação, realizada na noite da última quinta-feira (9/4).

Crise

Professores da rede municipal de Goiânia decidiram em assembleia, na última quinta-feira (9/4), por deflagrarem greve a partir da próxima terça-feira (14), para respeitar o prazo legal de 72 horas.

Entre as reivindicações, conforme explicou a integrante do comando de greve, Heliany Wyrta, ao Jornal Opção Online, estão algumas da última paralisação, como o pagamento da data-base retroativa, titularidade e progressões.

Além disso, a classe ainda protesta contra o projeto de reforma administrativa que, de acordo com Heliany, propõe a diminuição do quinquênio (valor pago aos servidores após cinco anos de trabalho) de 10% para 5%; redução da gratificação de diretores de escola e fim da incorporação da gratificação de diretores e secretários-gerais.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Geovanna

Isotudo que esta acontecendo é uma vergonha para o nossos governantes.é um taapa na cara da nossa sosiedade a te quando teremos com esta injustissa para nos estudantes estamos sendo prejudicadoa