Produções Goianas marcam a reabertura do Cine Cultura

Retomada das sessões no Cine Cultura segue todos os protocolos sanitários vigentes no momento e está programada para o dia 01 de fevereiro 

Os dias e horários das sessões, assim como valores de ingresso, serão divulgados por meio das redes sociais da Secult | Foto: Divulgação

Para quem estava com saudades, já pode comemorar. Depois de quase dois anos fechado ao público devido à pandemia do Coronavírus (Covid-19), a reabertura do Cine Cultura, unidade da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) localizada na Praça Cívica, Setor Central, foi marcada para o dia 01 de fevereiro. Seguindo a tradição de valorizar produções locais, o retorno das sessões será com dois longas-metragens goianos: Parque Oeste (2020), de Fabiana Assis, e Vento Seco (2020), de Daniel Nolasco. Os dias e horários das sessões, assim como valores de ingresso, serão divulgados por meio das redes sociais da Secult.

Devido ao aumento de casos de Covid-19, o processo de reabertura do Cine Cultura segue todos os protocolos sanitários vigentes no momento. Sendo assim, a sala receberá, no máximo, 44 pessoas por sessão, ou seja, metade de sua ocupação total. O público deve utilizar máscaras no interior do Centro Cultural Marieta Telles e, dentro da sala de cinema, que contará com álcool gel na entrada.

Contemplado pelo Edital de Fomento ao Audiovisual do Fundo de Arte e Cultura (FAC 2017), o filme Parque Oeste acumula boas críticas desde que começou a ser exibido em festivais, chegando a conquistar o prêmio de melhor filme da Mostra Olhos Livres, na 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes. O documentário de Fabiana Assis, traz a história de resistência de Eronilde Silva, mulher que em fevereiro de 2005, junto com outras 3 mil famílias, foi violentamente removida da área que ocupava no bairro Parque Oeste Industrial, em Goiânia. 

A trama de Vento Seco, por sua vez, trata sobre temas como a sedução, a dor e o amor, em uma trama que traz ainda crime e mistério. Considerado por alguns como o melhor filme de Daniel Nolasco, a produção não foge ao gosto de Nolasco pelo desejo de libertação, ligada à cultura LGBTQIA+ com narrativa clássica. Filmado em Catalão, interior de Goiás, o terceiro longa do cineasta teve sua estreia mundial no célebre Festival Internacional de Cinema de Berlim, em 2020.

Serviço: 

Reabertura Cine Cultura 

Data: 01/02/2022

Local: Cine Cultura – Centro Cultural Marietta Telles Machado – Praça Dr. Pedro Ludovico Teixeira, 2, Setor Central

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.