Privatização da Eletrobras vai baratear conta de luz, diz ministro

Fernando Coelho Filho informa que a proposta vai ser entregue nesta quarta-feira (23) para o Programa de Parcerias de Investimento (PPI)

Expectativa do governo Temer é arrecadar R$ 20 bilhões com venda da estatal de energia elétrica/Foto: Reprodução

Depois de o Ministério de Minas e Energia anunciar oficialmente, nessa segunda-feira (21/8), a intenção de privatizar a Eletrobras, nesta terça-feira (22), o titular da pasta, Fernando Coelho Filho (PSB-PE), disse que o processo deve ser concluído até o fim do primeiro semestre do ano que vem.

Segundo o ministro, a desestatização da companhia é “muito maior” que a necessidade de arrecadação do governo federal. O governo espera arrecadar R$ 20 bilhões com a medida. As ações da estatal valorizam quase 50% após anúncio de privatização.

O ministro também afirmou que a expectativa é que a conta de luz fique mais barata com a privatização da Eletrobras, no médio prazo. Segundo o ministro, a empresa ficará mais eficiente. Fernando Coelho Filho informou que a hidrelétrica de Itaipu, administrada pelo Brasil junto com o Paraguai, e a Eletronuclear, subsidiária à qual estão vinculados os projetos na área de energia nuclear, deverão ficar fora da privatização da Eletrobras. As informações são do Globo e do portal G1.

A União deixará de ter o controle da companhia. A privatização da Eletrobras deve ocorrer junto com mudanças no modelo de venda da energia elétrica produzida por usinas antigas operadas pela empresa. Essas hidrelétricas sairão do chamado regime de cotas, estabelecido pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Por esse sistema, a Eletrobras é remunerada pela energia vendida pelas usinas por preços fixos, mas não absorve os riscos da falta de chuvas, por exemplo.

O anúncio da privatização da estatal de energia elétrica causou alvoroço na Bolsa de Valores. O principal índice da B3 (antiga BM&FBovespa, a bolsa brasileira) opera em forte alta nesta terça-feira, chegando a bater o patamar de 70 mil pontos. Os papéis da Eletrobras eram destaque de alta — o avanço chegou a quase 50% nos papéis ordinários, após o governo anunciar o plano de vender o controle da estatal.

De acordo com o ministro, a proposta de privatização vai ser entregue nesta quarta-feira (23) para o Programa de Parcerias de Investimento (PPI), órgão do governo Michel Temer (PMDB-SP) que trata de privatizações e concessões. O envio da proposta é um passo inicial do processo.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.