Prefeitos do interior, primo e cunhado de Friboi apoiam Marconi por ausência do empresário

Zé Neto, de Simolândia, e Agnaldo Ramos, de Iaciara, apoiariam peemedebista caso ele estivesse concorrendo ao governo. Legenda compõe base aliada

Zé Neto, de Simolândia (à esquerda), e Agnaldo de Ramos, de Iaciara são parentes de Júnior Friboi. Mas e apoiam Marconi Perillo | Fotos: Divulgação

Zé Neto, de Simolândia (à esquerda), e Agnaldo de Ramos, de Iaciara, são parentes de Júnior Friboi. Mas apoiam Marconi Perillo | Fotos: Divulgação

Antes do prazo final da definição oficial dos candidatos a governador de Goiás, o Partido Republicano da Ordem Social, o Pros, estava cotado como certo na composição com o empresário Júnior Friboi, então pré-candidato do PMDB.

Depois, pendeu para o projeto de Antônio Gomide, do PT. A união estava 100% confirmada, já que a legenda ocupa um ministério no governo da petista Dilma Rousseff, candidata à reeleição. No final das contas, foi fechada aliança para ajudar na reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB).

Dois prefeitos do nordeste goiano estão nesta lista, já que o Pros compõe a base aliada. No entanto, não foi um acordo qualquer. José Cardoso de Lima Neto, o Zé Neto, de Simolândia, e Agnaldo Gomes Ramos, de Iaciara, são respectivamente, primo e cunhado de Júnior Friboi. O empresário recuou da candidatura em carta aberta devido a disputas internas com o atual candidato peemedebista, Iris Rezende.

Para saber a motivação que os levaram a optar pelo tucano, o Jornal Opção Online entrevistou os dois gestores. Em comum, ambos relataram que o apoio ao projeto do governador se dá inicialmente pelo Pros estar na base aliada — a sinalização veio do presidente nacional da legenda, Eurípedes Júnior, em junho.

Órfãos de Friboi

Segundo Zé Cardoso, Marconi Perillo tem feito um “bom trabalho” no Estado e “merece se reeleger”. Antes filiado ao PTB do deputado federal Jovair Arantes, o prefeito-primo afirmou que tem afinidade com o govenador e que o candidato está sendo bem recepcionado nesta campanha. “Mas se o Júnior Friboi tivesse saído como candidato, meu apoio ao projeto dele seria indiscutível.”

Agnaldo Ramos justificou sua opção de forma semelhante: primeiro pelo fato do Pros compor o grupo de 17 partidos de sustentação; segundo, por Júnior Friboi não estar na disputa. “Se ele fosse concorrer, não teria como não apoiar. É uma questão de família”, explicou. O gestor também elogiou o trabalho do tucano. “É um bom candidato e grande estadista. O Marconi Perillo está há esse tempo todo na vida pública pela qualidade de serviços prestados”, disse.

Recursos

A dupla enumerou ainda o que desejam solicitar de mais importante ao governo estadual, caso Marconi Perillo seja reeleito. Zé Cardoso quer investimentos em infraestrutura e no setor de habitação.

Ex-filiado ao PSB, partido que Júnior Friboi já presidiu, Agnaldo Ramos quer recursos para a infraestrutura, principalmente para asfaltamento e saneamento de água e esgoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.