Prevalência de câncer em idosos pode estar associada a maus hábitos ao longo da vida

Segundo o Inca, quem tem mais de 65 anos é 11 vezes mais propenso a desenvolver uma doença cancerígena do que pessoas com idade inferior

Foto: Reprodução

O câncer é uma doença de origem multifatorial, que surge a partir de uma mutação genética, e pode afetar pessoas de qualquer idade. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) afirma, no entanto, que quem tem mais de 65 anos é 11 vezes mais propenso a desenvolver uma doença cancerígena do que pessoas com idade inferior.

Além disso, está comprovado que, no caso dos idosos, os tumores são majoritariamente originados por maus hábitos e estilos de vida inadequados ao longo dos anos. A geriatra Dra. Aline Thomaz explica que com o avanço da idade e após ter vivido por décadas no sedentarismo, alimentação não saudável, principalmente rica em carne vermelha, e práticas como fumo e ingestão bebidas alcoólicas aumentam as chances do surgimento do câncer.

Ela esclarece ainda que “o tumor de pele não melanoma é um dos mais frequentes e tem como principal causa os vários anos de exposição ao sol. Também nesta faixa etária ainda são comuns os cânceres de próstata, mama, intestino, pulmão, estômago e leucemia”.

A médica explica que alguns sintomas podem levar à suspeita da presença de câncer na terceira idade, como emagrecimento inexplicado, falta de apetite, alteração do hábito intestinal (diarreia ou constipação), perda de sangue pelas fezes, cansaço excessivo, palidez ou pele amarelada. “Estes sinais devem ser avaliados com exames pelo médico a fim de descartar esta possibilidade”, concluiu.

Dessa forma, especialistas orientam sobre a importância da manutenção de hábitos saudáveis durante toda a vida, já que essas práticas têm um reflexo direto na saúde quando se chega à terceira idade.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.