Presidente do PPS diz que PT é um partido antidemocrático e antirrepublicano

Roberto Freire esteve na sede do Jornal Opção e explicou porquê o partido apoia Eduardo Campos a nível nacional e Marconi Perillo em Goiás

roberto freire 620

O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, esteve na sede do Jornal Opção na tarde desta segunda-feira (26/5) para discutir o cenário político no Brasil e em Goiás. Entre os assuntos tratados está a definição do apoio do partido ao pré-candidato ao governo estadual Marconi Perillo, do PSDB, enquanto a executiva nacional defende o pré-candidato à presidência do PSB, Eduardo Campos.

Roberto explicou que o PPS decidiu que os diretórios e comissões provisórias do partido poderiam escolher qual candidato apoiar, desde que não estivessem ligados à base do governo federal. “O que nós definimos é que o PPS não vai apoiar candidatos que apoiem Dilma e o PT. Agora, no campo da oposição, não há nenhum impedimento de apoiar candidato que apoia Aécio para presidente”, disse.

Sobre o governador Marconi Perillo, Roberto defendeu que trata-se de um “democrata, o que já é uma grande coisa para o PPS”, declarou. Ele justificou sua aversão ao PT classificando-o como um partido “antidemocrático”.

”E, além de não democrático, pela experiência que nós estamos tendo, não é republicano”, afirmou. “Um presidente da República tratar o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) da forma como Lula trata evidentemente é um desrespeito à democracia e à República, o que não se pode admitir de um ex-presidente.”

A entrevista completa vai ser publicada neste domingo (1/6), edição 2030 do Jornal Opção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.