Presidente da Fecomércio pede votos em Marconi e o defende como um de seus candidatos

Marcelo Baiocchi disse que tucano representa o povo goiano e seus serviços

Foto: divulgação

Depois de receber o candidato ao Senado Marconi Perillo (PSDB) para um debate de propostas para o setor do comércio nesta quarta-feira (26), o presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio – GO), Marcelo Baiocchi, pediu votos no ex-governador e afirmou que empresários do setor de serviços estão “muito preocupados” com futuro da representação no País.

“Na disputa para o Senado, eu tenho insistido: se você tem um (candidato) de preferência, vote nele, se o segundo voto não for o (ex-) governador Marconi, que seja ele. Se for o primeiro, melhor ainda, mas reflita bem em quem você vai votar”, afirmou Marcelo Baiocchi.

“Nós não podemos nos omitir. Diante do politicamente correto, eu prefiro ser corretamente político e falar o que eu penso. Por isso que eu tenho a liberdade de pedir não apenas que votem no senhor, (ex-) governador Marconi, mas que peçam votos para o senhor, porque o senhor nos representa”, completou.

Para Marcelo, a responsabilidade que o eleitor tem para com Goiás é o de votar em que possa representar o povo. “Eu sei o que nós estamos sofrendo e sei que todos nós estamos preocupados com o caminho que o País pode tomar, para onde ele pode ir”, afirmou o presidente da Fecomércio.

Na ocasião, Marconi agradeceu o apoio, pediu os votos dos demais integrantes da Fecomércio Goiás e disse que, eleito senador, será um representante dos empreendedores e trabalhadores do setor no Congresso Nacional.

“Vou trabalhar firme para que, juntos, possamos colocar o Brasil de volta no caminho do crescimento. A nossa situação só não é dramática porque a economia está sob controle. Se o Brasil vai mal, Goias vai mal, Goiânia vai mal e todo mundo padece junto”, disse.

“Eu faço um compromisso com vocês, para caso eleito senador: defender a nossa soberania, a nossa bandeira e o nosso país”, disse Marconi. O candidato ao Senado afirmou que uma de suas máximas prioridades será “atuar fortemente para que a União entre para valer nos investimentos em Segurança Pública”. “Temos 215 mil homens e mulheres em nossas Forças Armadas e as fronteiras estão escancaradas”, afirmou Marconi.

“Apresentei minha candidatura ao Senado porque quero colocar minha experiência a serviço de Goiás e do Brasil, para que, em Brasília, a gente trabalhe para colocar o país de volta nos trilhos”, enfatizou o candidato ao Senado. O ex-governador disse que chamou a atenção para o “cenário de radicalização política muito sério”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.