Presidente da ABA-GO diz que não rompeu com Enil Henrique e permanece no grupo

Rodrigo Guedes defendeu processo de escolha do nome da OAB Independente à presidência da OAB-GO

Rodrigo Guedes e Enil Henrique, em 2015 | Foto: reprodução

O presidente da regional goiana da Associação Brasileira de Advogados (ABA-GO), Rodrigo Guedes informou, por meio de nota ao Jornal Opção, que permanece no grupo do ex-presidente da seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO), Enil Henrique Filho.

Integrante da OAB Independente, ele confirma, como publicado em nota na coluna Bastidores, que declarou seu apoio à candidatura de Márcio Messias Cunha para ser o indicado à disputa pela presidência da Ordem.

“Todos os membros da Independente têm as qualidades necessárias para serem candidatos à presidência da Seccional Goiana da OAB. Porém, Márcio foi o único que me procurou, assumindo abertamente a intenção de ser cabeça de chapa e solicitando apoio. Por essa razão o apoiei, sem menosprezar os demais integrantes do grupo, em especial o dr. Tabajara Póvoa, que foi o escolhido”, declarou.

Por outro lado, o advogado garante que não faz parte do grupo que diz ter “rachado” com a Independente e que o processo decisório do nome indicado pelo grupo foi, sim, transparente e democrático.

“A reunião realizada ontem [quinta-feira, 28] foi prévia e amplamente divulgada nos grupos de WhatsApp dos quais fazem parte os integrantes do grupo. A regra era simples, quem quisesse ser candidato se apresentava e os participantes da reunião votavam nos nomes apresentados. O próprio ex-presidente Enil foi quem apresentou a candidatura de Márcio Messias Cunha, que está em viagem e enviou um vídeo aos grupos de WhatsApp, propondo sua candidatura”, completou.

A OAB Independente, por sua vez, rechaçou informação de que apenas seis advogados compareceram à reunião em questão, e enviou à redação foto tirada na ocasião:

Encontro da OAB-Independente | Foto: divulgação

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.