Prefeitura adia reunião e trabalhadores da Saúde invadem sala do secretário de Finanças

Grevistas acusam administração de transferir o encontro como “manobra” para esperar decisão da Justiça quanto à ilegalidade da paralisação

Laura Machado e Marcello Dantas

A reunião entre os servidores municipais da Saúde e a Prefeitura de Goiânia, agendada para a manhã desta quarta-feira (22/4), foi remarcada para as 16h30. Os grevistas seriam atendidos por Jeovalter Correia, secretário de Finanças, e Paulo César Fornazier, de Gestão de Pessoas. Mas um desencontro de horários entre os dois auxiliares causou confusão e o encontro foi remarcado.

Revoltados, os servidores ocuparam a ante-sala do gabinete de Jeovalter para inciar as negociações ainda nesta manhã. Os trabalhadores da Saúde suspeitam que o adiamento da reunião é uma “manobra” da prefeitura. O Poder Executivo aguarda para esta tarde anúncio da decisão da Justiça quanto ao pedido de ilegalidade da greve da categoria.

A Paço Municipal justifica a delonga devido à necessidade do secretário Paulo César fazer balanço do impacto de algumas reivindicações dos servidores nas contas do município. Dentre elas, o auxílio insalubridade, o auxílio movimentação e a execução do Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV).

A reunião com o comando de greve da Rede Municipal de Educação foi mantido, mas não houve avanço nas negociações da categoria. A segurança da sede do governo municipal está reforçada com agentes da Guarda Civil Municipal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe um comentário