Prefeitura adia reunião e trabalhadores da Saúde invadem sala do secretário de Finanças

Grevistas acusam administração de transferir o encontro como “manobra” para esperar decisão da Justiça quanto à ilegalidade da paralisação

Laura Machado e Marcello Dantas

A reunião entre os servidores municipais da Saúde e a Prefeitura de Goiânia, agendada para a manhã desta quarta-feira (22/4), foi remarcada para as 16h30. Os grevistas seriam atendidos por Jeovalter Correia, secretário de Finanças, e Paulo César Fornazier, de Gestão de Pessoas. Mas um desencontro de horários entre os dois auxiliares causou confusão e o encontro foi remarcado.

Revoltados, os servidores ocuparam a ante-sala do gabinete de Jeovalter para inciar as negociações ainda nesta manhã. Os trabalhadores da Saúde suspeitam que o adiamento da reunião é uma “manobra” da prefeitura. O Poder Executivo aguarda para esta tarde anúncio da decisão da Justiça quanto ao pedido de ilegalidade da greve da categoria.

A Paço Municipal justifica a delonga devido à necessidade do secretário Paulo César fazer balanço do impacto de algumas reivindicações dos servidores nas contas do município. Dentre elas, o auxílio insalubridade, o auxílio movimentação e a execução do Plano de Carreiras, Cargos e Vencimentos (PCCV).

A reunião com o comando de greve da Rede Municipal de Educação foi mantido, mas não houve avanço nas negociações da categoria. A segurança da sede do governo municipal está reforçada com agentes da Guarda Civil Municipal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.