Prefeitos do PT não apoiam Marconi ao governo, mas querem manter repasse de benefícios

Presença de prefeitos em evento em que governador confirmou candidatura causou mal-estar na legenda. Para deputado Luis Cesar Bueno, petistas foram enganados

O PT goiano pretende apurar o que levou de fato alguns de seus prefeitos a participarem de evento da base aliada na segunda-feira (23/6), em Goiânia, em que o governador Marconi Perillo (PSDB) confirmou candidatura à reeleição. Presidente do diretório metropolitano da sigla e deputado estadual, Luis Cesar Bueno afirmou nesta manhã ao Jornal Opção Online que conversou com petistas que estiveram presentes no Parque de Exposições Agropecuárias.

Segundo o parlamentar, todos os gestores da legenda foram convidados para um evento que seria de cunho institucional para a assinatura de convênios. Luis Cesar Bueno ressaltou que não há motivos para advertência deles,  por considerar que os partidários foram “enganados” pelo governo. O deputado suspeita que a mesma situação teria ocorrido com prefeitos do DEM. Na avaliação do presidente, o que houve foi distorção de informações. “O PT não perdeu nenhum prefeito para o governador.”

A suposta destinação de montantes para prefeitos da oposição em troca de apoio político foi denunciada na semana passada pelo pré-candidato ao Senado na chapa do PMDB, o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM).

O presidente estadual do PSDB, Paulo de Jesus, disse que a conversa para a aproximação com os prefeitos da oposição acontece há tempos. “A gente não mistura administração com política. Ninguém estava preso lá”, comunicou o tucano, complementando que todos os presentes foram informados sobre o assunto da reunião.

Ontem, o presidente da Agência Goiana dos Municípios (AGM), Cleudes Baré (PSDB), prefeito de Bom Jardim de Goiás, afirmou em entrevista a jornalistas que Marconi Perillo beneficia todas as cidades. Perguntado se as denúncias procediam, Baré respondeu que o tucano “abraça” gestores de todos os partidos. Ao Jornal Opção Online, declarou que o melhor exemplo disso são os montantes investidos em Goiânia em parceria com o prefeito Paulo Garcia (PT) para a iluminação do trecho urbano da BR-153.

De acordo com a assessoria do governador, na agenda dele constava que o evento foi sim para reunir aliados e não para assinatura de convênios.

Prefeito Erick Marcus quer manter convênios com o Estado. Foto: Reprodução/Prefeitura de Goiandira

Prefeito Erick Marcus quer manter convênios com o Estado. Foto: Reprodução/Prefeitura de Goiandira

Republicano

O prefeito Erick Marcus dos Reis e Cruz (PT), o professor Erick, está em seu primeiro mandato em Goiandira e chegou atrasado ao evento. O petista informou que inicialmente foi convidado para um almoço com o tucano na pecuária. “Quando entrei no auditório anunciaram meu nome. Fui em ato de respeito ao governador, pois ele tem sido republicano”, justificou.

O petista destacou que a cidade tem recebido benefícios em infraestrutura, habitação e assistência social. Segundo pontuou, os recursos para a construção de casas populares são repassados desde o início de sua gestão. “Os outros estão vindo agora.” Na análise dele, a parceria com o governo não tem caráter eleitoral e significa maturidade política de ambas as partes.

O gestor concluiu que o fato de estar lá não significa que apoia Marconi Perillo, já que o candidato dele é o ex-prefeito de Anápolis Antônio Gomide. Para o professor Erick, a candidatura do anapolino enfrenta dificuldades para composições e formação de alianças, o que não impede o partido de continuar “marchando” para elegê-lo.

Convênios

Outro que esteve na capital foi Josaquim Miranda (PT), de Teresina. Relatando que foi convidado para reunião com o governador sem que fosse informado o teor do assunto, o prefeito explicou que veio a Goiânia achando que conversaria com Marconi Perillo. “O meu interesse foi o de manter os benefícios para minha cidade”, comentou, citando que houve investimentos na saúde. Ele emendou ainda que deseja garantir a continuidade dos convênios já firmados com o Estado.

Prefeito Josaquim (à esquerda) com o governador durante inauguração da reconstrução da GO-118. Foto: Lailson Damásio/Governo de Goiás

Prefeito Josaquim (à esquerda) com o governador durante inauguração da reconstrução da GO-118, no início do mês. Foto: Lailson Damásio/Governo de Goiás

O administrador falou também que a visita funcionou para “matar a curiosidade” sobre como está o candidato da oposição. Ele garante que apoiará o nome que o PT indicar, que é Antônio Gomide, até o momento. “Não conversamos e nem fechamos nada de apoio ao governador. Nem me manifestei e se tivessem me pedido não o faria, seria chato”, enfatizou o prefeito, que é natural de Jussara.

Josaquim Miranda relembrou que a relação com Marconi Perillo é antiga, antes de ser filiado ao PT. Antes de comparecer ao evento da base, o prefeito disse ter ido à Agência Goiana de Turismo (Agetur) para propor a abertura de um Centro de Atendimento ao Turismo (CAT) em seu município.

Uma resposta para “Prefeitos do PT não apoiam Marconi ao governo, mas querem manter repasse de benefícios”

  1. Avatar Mario Borges disse:

    Todos os prefeitos do PT são uns inocentes , não sabiam que era uma reunião para que Marconi desse o SIM para a sua candidatura , agora estão sujeitos a serem expulsos do partido do Lula , alegam que ” nada sabiam” …k k k k k k

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.