Prefeito veta 32% das emendas impositivas de vereadores de Goiânia

Por lei, a prefeitura pode rejeitar sugestões, desde que apresente justificativa técnicas ou legais que impedem o cumprimento das medidas propostas

A Câmara Municipal de Goiânia informou nesta quinta-feira (10/5), por meio de assessoria de imprensa, que a a Prefeitura de Goiânia vetou 32% das emendas impositivas apresentadas pelos vereadores à Lei Orçamentária Anual (LOA) referente ao ano de 2018.

Os parlamentares apresentaram, ao todo, 186 emendas, individuais ou coletivas. Destas, 125 foram acatadas e 61 rejeitadas, o que representa 32% de rejeição.

Por lei, a gestão do prefeito Iris Rezende (MDB) tem o direito de vetar as propostas dos vereadores caso apresentem impedimentos técnicos ou legais, visto que as sugestões obedeceram o limite orçamentário de 1,2% da receita que pode ser destinado às emendas.

Segundo informações da Câmara, entre as emendas rejeitadas estão: a construção de um hospital para os servidores da Comurg, reforma e ampliação do Hospital Araújo Jorge, da Apae, Adfego, Santa Casa e Vila São Cotolengo.

O prefeito informou que a Secretaria Municipal de Saúde emitiu parecer contrário a essas reformas por impedimento legal, pois não há autorização para uso do Fundo Municipal de Saúde para este fim.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.