Prefeito de Cavalcante diz que Marconi anda distribuindo obras em Goiás

Josemar Saraiva (PSDB) elogiou o programa Goiás na Frente após assinatura de convênio

Marconi Perillo em Cavalcante | Foto: Eduardo Ferreira

O governador Marconi Perillo encerrou o dia de visitas e celebrações de convênios na região Nordeste com a assinatura de convênio com a Prefeitura de Cavalcante, município localizado na Chapada dos Veadeiros, a cerca de 500 km de Goiânia.

Ao elogiar o programa Goiás na Frente, o prefeito Josemar Saraiva (PSDB) destacou em seu discurso a diferença entre o governo de Marconi e os demais governos. “Quando a gente liga a televisão vê estados quebrados. Aqui em Goiás é diferente, o senhor anda distribuindo obra, governador Marconi”.

Terceiro maior município goiano em extensão territorial, Cavalcante é o lar de pelo menos três mil membros da comunidade Kalunga e tem mais de dois mil quilômetros de estradas vicinais. “Se não fosse a ajuda do governador, tenham certeza que não daríamos conta de atender todas as demandas da nossa comunidade”, comentou o prefeito.

Ao se dizer grato pelos R$ 2 milhões que a Prefeitura receberá do convênio do programa Goiás na Frente, informou que a totalidade dos recursos será investida em asfalto novo.

Em apenas oito meses de administração, Josemar já conseguiu ajuda para construir uma quadra poliesportiva. “Se não tivermos a sua ajuda é impossível darmos uma melhor condição de vida para nosso povo”, encerrou.

O governador Marconi Perillo exaltou o município de Cavalcante, “rico no ecoturismo, com uma diversidade extraordinária, destino turístico nato por tudo o que possui e berço de um rico folclore, com destaque para as manifestações da Comunidade Kalunga”.

Nas cidades de Teresina e Cavalcante, o governador foi cobrado pelas comunidades em relação ao projeto de extensão do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Sem se posicionar contra ou a favor do projeto,  fez questão de definir as responsabilidades dos governos em relação ao tema.

“O Parque dos Veadeiros não é responsabilidade do Governo de Goiás. Ele é do Governo Federal”, declarou o governador ao citar o fato de a União estar querendo ampliar a área da chapada apesar de só ter pago 5% do que desapropriou quando da sua criação. “Como agora o Governo Federal quer desapropriar mais? Primeiro, tem que titular as terras e depois pagar o que já desapropriou. A União não tem o direito de tomar terra de ninguém. É muito bom criar parque, mas tem que ser dentro da lei, pagando os proprietários rurais. Se fosse minha a responsabilidade, eu já teria resolvido”, declarou.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.