Ex-deputado, que é um dos pré-candidatos da sigla a prefeito de Goiânia, acredita que a situação do presidente do partido em Goiás, Alexandre Baldy, preso ontem pela PF, será esclarecida em breve

Sandes Júnior Foto: Reprodução/Facebook

Para o ex-deputado federal Sandes Júnior, um dos pré-candidatos do PP à Prefeitura de Goiânia, a prisão do presidente estadual do PP, Alexandre Baldy, não vai prejudicar a sigla nas eleições. Baldy foi alvo da Polícia Federal na última quinta-feira, 6, na ação em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF) chamada Operação Dardanários, que investiga irregularidades em contratações na área da saúde.

“Esse caso do Baldy não vai prejudicar em nada o partido porque logo logo estará esclarecido, ele vai esclarecer tudo”, disse. “A prisão vai ser relaxada a qualquer momento. O governador de São Paulo foi muito prudente de esperar um mês, de licença para ele, para que ele possa colocar a versão dele”, afirmou.

Segundo Sandes, além dele, o PP tem mais outros dois pré-candidatos: o deputado estadual Rafael Gouveia e Joel de Sant”Anna Braga Filho, irmão de Baldy.

Experiente

Sandes disse que, em uma eleição diferente, com pandemia, a campanha deve ser de estratégicas focadas nos programas de rádio e TV e redes sociais. O contato com o eleitor, sem corpo a corpo, será “com o candidato andando de uma forma diferente”, como ter uma camionete com um bom som, circulando pela cidade, se apresentando para a população. E lembra “faço isso em toda a eleição, para mim não é novidade”.

Sobre um eventual favoritismo do experiente prefeito Iris Rezende (MDB), que pode decidir ainda disputar a eleição, Sandes lembra que já o enfrentou em outros pleitos. “Ele é um candidato forte. Eu sou o (pré-candidato) que mais o conheço ele, porque eu disputei contra ele em 2004 e 2008”, disse. “De todos os pré-candidatos colocados aí, o mais experiente sou eu”, afirmou. “Agora, o que eu vou fazer, não vou contar, porque é o pulo do gato”, ainda falou, bem-humorado.