PP cede ao chapão da base marconista e José Eliton segue pré-candidato à vice

Imbróglio durou menos de três dias. Colocada como pré-candidata à vaga, deputada federal Magda Mofatto confirma que seguirá com o projeto de reeleição

Durou pouco a pré-candidatura à vice-governadoria na chapa marconista da deputada federal Magda Mofatto, do PR. Em reunião na noite da última quinta-feira (26/6) que reuniu representantes da sigla e também do PSDB, PSD, PTB e PP, ficou definido que o Partido Progressista abrirá mão da chapa proporcional individual à Assembleia Legislativa, tendo sido este o motivo de insatisfação que resultou na propositura do nome da parlamentar em contraponto ao do pepista José Eliton.

De acordo com o presidente do PSDB goiano, Paulo de Jesus, além dele, participaram da conversa representando seus respectivos partidos Pedro Canedo (PP), Flávio Canedo (presidente do PR), deputado Talles Barreto (PTB), e Joaquim de Castro (PSD). “Foi uma espécie de bate-papo, sendo que com muita conversa chegamos à conclusão de que estaremos todos juntos para o chapão estadual”, afirma o tucano.

Paulo de Jesus conta que logo após a reunião o próprio vice-governador José Eliton ligou para ele confirmando o consenso em busca da manutenção da harmonia entre todos os partidos da base. Em entrevista ao Jornal Opção Online um dia após a instalação do imbróglio na base, José Eliton confirmou que via com naturalidade a situação e que por meio do diálogo conseguiriam contornar o impasse. Na ocasião o pepista mostrou-se confiante de que não seria retirado da majoritária e preferiu não cogitar que o PP recuaria da chapa proporcional para a Assembleia, definição que segundo ele e o deputado Roberto Balestra (PP), data do ano passado e era uma questão exclusiva da legenda, não tendo por que ser questionada em cima da hora pelo PTB e o PR.

Paulo de Jesus, quando questionado sobre a situação da deputada Magda Mofatto –– que até a tarde de ontem seguia articulando em prol da vaga de vice e chegou a divulgar palavra de apoio do presidente nacional do Pros, Eurípedes Júnior, o que chegou a ser questionado pelo presidente regional, Rodrigo Melo –– afirma que a situação retorna à sua normalidade, ou seja, a deputada volta a ser candidata à reeleição. “Afinal, a reivindicação foi atendida”, pontuou.

Em entrevista nesta manhã, Magda Mofatto confirmou o consenso e garantiu que seguirá com a campanha à permanência na Câmara dos Deputados. “Se o PP recuou, nós também faremos o mesmo. Eu sou pela união”, salientou, emendando: “O que nós fizemos foi um pleito justo”, em referência à exigência de que o PP revisse sua posição em prol da base como um todo.

Perguntado se o confronto à permanência de José Eliton na vaga de vice às vésperas da convenção conjunta da base não permaneceria como um mal-estar interno, o tucano negou e encerrou o assunto. “É coisa passada, porque nesse período o que mais aparecem são especulações e é função dos jornalistas fazerem essas perguntas.”

Expectativas

Com o chapão a deputado federal pela base Paulo de Jesus afirma que devem ser eleitos 20 nomes, sendo que entre 90 e 100 candidatos serão lançados. O tucano não falou a quantidade esperada por partido, já que restam balanços a serem feitos de cada sigla, e admite que pode não conseguir número maior que esses de candidaturas, porque um ou outro pré-candidato acaba retirando-se do processo na véspera. “Ontem, na opinião de quem estava na reunião, cogitou-se que seriam eleitos entre 18% a 23% desse total de candidaturas, eu penso que chegue a 20 deputados estaduais”, conta.

A reportagem tentou contato com o deputado federal Roberto Balestra, ex-presidente do PP e que foi incumbido de conversar com o PR e o PTB a fim de convencê-los a aceitar a chapa proporcional individual de seu partido. O parlamentar atendeu ao telefonema por volta das 9h, mas não sabia do acordo anterior porque estava em viagem até de madrugada. Ele disse que se inteiraria do assunto para depois comentar a decisão.

A intenção do PP pela chapa individual era conquistar o maior espaço possível na Assembleia, que atualmente não possui nenhum pepista, enquanto o PR conta com os deputados Cláudio Meirelles e Álvaro Guimarães e o PTB com Talles Barreto, Marlúcio Pereira e Henrique Arantes.

Deixe um comentário