Por ordem do STF, Moro determina que Dirceu deixe prisão com tornozeleira eletrônica

O ex-ministro não pode deixar a cidade onde reside, Vinhedo, no interior de São Paulo

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, decidiu hoje (3/5) que o ex-ministro José Dirceu deve deixar a prisão com o uso de tornozeleira eletrônica e permanecer na cidade onde reside, Vinhedo, no interior de São Paulo.

A medida foi tomada um dia após a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) conceder habeas corpus ao ex-ministro petista José Dirceu, condenado a 23 anos de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

O julgamento teve início na semana passada, mas teve o desfecho adiado após os ministros concederem mais tempo para que o Ministério Público Federal (MPF) e a defesa de Dirceu elaborassem suas sustentações orais.

José Dirceu também não poderá deixar o país e terá de entregar seus passaportes brasileiros e estrangeiros à Justiça. Moro também o proibiu de se comunicar com outros acusados e testemunhas nas ações penais a que responde, com exceção das testemunhas de defesa arroladas pela defesa do ex-ministro.

O juiz federal não exigiu pagamento de fiança para que Dirceu deixe a prisão por entender que já há ação de sequestro de bens proposta contra ele. A prisão domiciliar também foi descartada por Moro porque, segundo ele, não cabe esse tipo de prisão neste processo. (Com informações da Agência Brasil)

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.