“População não quer saber de quem é a responsabilidade, quer resultado”

Vice na chapa do PSD, Coronel Pacheco propõe integração entre Guarda Civil e Polícia Militar em Goiânia

Francisco Jr. e Coronel Pacheco | Foto: Jackson Rodrigues

Francisco Jr. e Coronel Pacheco | Foto: Jackson Rodrigues

Coronel Pacheco (PTB), vice de Francisco Júnior (PSD) na disputa à Prefeitura de Goiânia, defende maior contribuição da administração municipal na segurança pública. Para ele, não interessa se é atribuição do Estado.

“O povo não quer saber qual o papel da prefeitura ou qual o papel do Estado na segurança. Quer o resultado, não interessa de quem venha. Vou somar minha experiência em combate à criminalidade para fazer uma conjunção de forças entre o estado, a Polícia Militar e a prefeitura para que a nossa segurança avance”, afirmou em entrevista à imprensa.

Contudo, o candidato alerta para propostas extremistas na área, por vezes defendidas nesta campanha. “Tenho visto alguns candidatos proporem coisas absolutamente inviáveis e legalmente impossíveis. Os gestores precisam ter equilíbrio e entender que a maior colaboração que a prefeitura pode dar é na prevenção de crimes e na criação de ambientes que sejam seguros para o cidadão”, argumenta.

Para ele, sua experiência de mais de 30 anos na Polícia Militar — tendo sido chefe do Comando de Policiamento da Capital –, o auxiliará a desenvolver ações realmente eficazes. “Ouvi promessas de puxar a responsabilidade da segurança pública para o município, dobrar o número de policiais. Nenhum candidato vai conseguir fazer isso, é um absurdo. Vou emprestar minha experiência, minha capacidade e mostrar ao eleitor o que é realmente possível fazer pela segurança na prefeitura”, completa.

Coronel Pacheco elenca algumas das propostas da chapa para auxiliar no combate à violência: “Melhorias na iluminação pública, criação de uma Rede de Prevenção ao Crime, em parceria com a PM, e o fortalecimento da Guarda Civil Metropolitana”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.