A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu dois suspeitos no caso de desaparecimento da dona de um salão de beleza de Brasília, Elizamar da Silva, e de sua família. No último fim de semana, foram encontrados seis corpos carbonizados em dois carros e a suspeita é que o fato tenha ligação com o caso. As informações são do jornal Metrópoles.

Em nota, a Polícia Civil de Goiás confirmou a prisão apenas de um dos suspeitos no caso de desaparecimento de Elizamar da Silva. Segundo a nota, ainda estão ocorrendo diligências para que o caso seja completamente solucionado. A Polícia Civil do Distrito Federal também confirmou a prisão em flagrante de apenas um indivíduo: um homem de 55 anos, que foi preso pela prática, em tese, de crimes de homicídio e destruição de cadáver de seis integrantes de uma mesma família.

De acordo com o jornal Metrópoles, esse homem de 55 anos seria Gideon Batista de Menezes, que estaria, inclusive com as mãos e braços queimados. Ele trabalhava com o pai de Thiago Gabriel Belchior, Marcos Antônio Lopes de Oliveira, ambos também desaparecidos. O outro suspeito é Horácio Carlos Ferreira Barbosa. Ambos teriam passagem pela polícia.

As investigações continuam para localização das pessoas ainda desaparecidas e outros possíveis envolvidos na ação criminosa. O desaparecimento de Elizamar e de seus três filhos foi registrado na última quinta-feira, 12. O carro dela foi encontrado carbonizado na sexta-feira, 13, próximo a Cristalina com quatro corpos dentro.

Os corpos estão do Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia passando por exames, mas ainda não foram identificados. De acordo com a Superintendência da Polícia Técnico Científica, estão sendo coletadas amostras de DNA para que seja possível fazer a identificação.

Ainda estão desaparecidos o marido de Elizamar, os sogros dela e uma das tias das crianças. O carro do marido foi encontrado também carbonizado na madrugada de segunda-feira, 16, na rodovia BR-251, na fronteira do Distrito Federal com Minas Gerais, no município de Unaí, com dois corpos dentro.