Polícia interrompe ritual religioso e impede suposto sacrifício de crianças no Pará

Crianças envolvidas no ritual eram irmãs com idade de 1, 8 e 11 anos. Um dos menores foi encontrado envolto em um pano branco, em pé, diante a uma cruz de madeira e sob sol intenso

A Polícia Civil e o Conselho Tutelar impediram um suposto sacrifício de três crianças em Vila do Treme, em Bragança, no Estado do Pará. Segundo denúncia anônima repassadas às autoridades, elas seriam sacrificadas em um ritual religioso que tinha por objetivo “acabar com a Covid-19”.

Circulam pela internet imagens que mostram o momento em que integrantes do grupo tentam afastar populares que buscavam impedir a ação contra os menores. No registro, crianças choram enquanto os religiosos fazem suas preces. Ao ser confrontado, um suposto membro do grupo tenta explicar a situação às autoridades: “estamos orando para salvar vocês da pandemia”.

Conforme divulgado, as crianças envolvidas no ritual eram irmãs com idades de 1, 8 e 11 anos. Um dos menores foi encontrado envolto em um pano branco, em pé, diante a uma cruz de madeira e sob sol intenso. As autoridades acreditam que a criança estava ali durante horas e em jejum. O rito supostamente deveria se repetir por três dias.

Minutos depois de chegarem ao local, policias civis e conselheiros tutelares colocaram fim ao encontro encaminhando, em seguida, as crianças envolvidas no ritual para um abrigo onde deverão permanecer até que o impasse seja resolvido judicialmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.