Polícia Federal nega repasse de informações da Lava Jato ao governo

Resposta foi dada depois que o Ministro da Justiça, Alexandre de Morais, antecipou Operação e levantou suspeita de acesso à dados privilegiados

Em resposta às acusações de que o Ministro da Justiça, Alexandre de Morais, estaria recebendo informações privilegiadas sobre a Operação Lava Jato, a Polícia Federal emitiu nota em que nega ter repassado qualquer dado sobre 35ª fase, deflagrada nesta segunda-feira (26/9), que resultou na prisão do ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda, Antonio Palocci (PT).

“Em relação à 35ª fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal esclarece que adotou o mesmo padrão de compartimentação e cuidado com a informação que caracterizaram as quase 500 operações deflagradas este ano”, escreveram. “Somente as pessoas diretamente responsáveis pela investigação possuem conhecimento de seu conteúdo”, garantiu a Polícia Federal.

No entanto, apesar de dizerem que o ministro da Justiça não é previamente avisado sobre as ações, eles admitem que solicitam que ele não deixe a capital federal. “É sugerido ao seu titular que não se ausente de Brasília nos casos que possam demandar sua atuação, não sendo informado a ele os detalhes da operação.

“A Polícia Federal, instituição do Estado brasileiro, reafirma sua atuação de acordo com o Estado Democrático de Direito”, completa a nota.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.