PMDB rompe com prefeito Paulo Garcia e é oposição em Goiânia

Após reunião na manhã desta segunda-feira (21), presidente do diretório metropolitano informou ao Jornal Opção que partido deixa administração petista

bruno-peixoto-foto-y-maeda-ok

Presidente do diretório metropolitano, deputado Bruno Peixoto | Foto: Y. Maeda

O PMDB rompeu, oficialmente, com o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT). Após reunião da executiva estadual, o partido optou por deixar a administração petista na capital. O anúncio foi feito ao Jornal Opção pelo presidente metropolitano, deputado estadual Bruno Peixoto.

Segundo ele, a partir de agora o partido é oposição a Paulo Garcia e todos os cargos estão “à disposição” do prefeito — incluindo secretarias. “Vamos orientar nossos vereadores que confirmem oposição a atual gestão em reunião na próxima semana”, explicou.

No entanto, Bruno Peixoto fez questão de ressaltar que o PMDB “não é aliado do PT e é oposição à atual gestão”.

Questionado sobre os cargos ocupados por peemedebistas, ele foi peremptório: “Cargos de filiados do PMDB nas secretarias, por mais que não tenham sido indicados pelo PMDB, evidentemente estão sim à disposição do prefeito. Ele quem nomeia e exonera. Não imporemos e nem pediremos nada a essa gestão”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.