PMDB deve ficar mais uma vez com a presidência do Senado

Eunício Oliveira (CE) é favorito para o suceder Renan Calheiros. Eleição está marcada para o próximo dia 1º de fevereiro

Em discurso, senador Eunício Oliveira (PMDB-CE | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Diferente da disputa da presidência da Câmara dos Deputados, o pleito para a escolha do próximo presidente do Senado Federal já está praticamente definido. Tudo aponta para a eleição de Eunício Oliveira (PMDB-CE).

A eleição no Senado será na próxima quarta-feira (1º/2), em reunião preparatória marcada para ás 16 horas e terá o comando do residente, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Desde que tenha presença de maioria absoluta de senadores, ou seja, 41, o novo presidente é eleito por maioria simples de votos. Os candidatos ao cargo de presidente podem se apresentar previamente ou apenas no momento da sessão. As candidaturas podem ser formalizadas por ofício encaminhado à Mesa antes da sessão, manifestação oral antes da votação, indicação de bancada ou de forma avulsa, por um senador independente.

Único outro senador que propõe abertamente candidatura de oposição ao escolhido do Palácio do Planalto é o senador José Medeiros (PSD-MT). Apesar de garantir ter angariado apoio de colegas de vários partidos, que prefere manter em sigilo para evitar que sofram pressões da base do governo, a candidatura do pessedista é considerada isolada e não tem o apoio nem de seus correligionários.

Tradicionalmente, o partido com a maior bancada fica com a presidência da Casa, mas são comuns candidaturas alternativas.  Nas últimas quatro eleições, por exemplo, o indicado do PMDB, que contava e ainda conta com o maior número de senadores, saiu vencedor.

Em 2015, Renan Calheiros (PMDB-AL) venceu a disputa contra o ex-senador Luiz Henrique, também do PMDB. Seu colega de partido se lançou na disputa com apoio do DEM, do PSDB e de outras legendas.

Dois anos antes, Renan foi eleito ao derrotar o então senador Pedro Taques (PDT-MT).

Em 2011, José Sarney (PMDB-AP) saiu vencedor no pleito contra Randolfe Rodrigues (REDE-AP), então no PSOL.  Sarney era  o presidente em exercício da Casa e vinha de uma vitória em 2009 contra Tião Viana, do PT.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.