PMDB de Goiás se reúne para discutir rompimento com Dilma e Paulo Garcia

Executiva estadual do partido delibera, nesta segunda-feira (21), futuro da relação com o PT, tanto no âmbito nacional, quanto municipal 

Executiva do PMDB reunida | Foto: reprodução / Facebook

Executiva do PMDB reunida | Foto: reprodução / Facebook

A executiva do PMDB Goiás se reúne, na manhã desta segunda-feira (21/3), para deliberar sobre o futuro da relação com o PT, tanto em âmbito nacional, quanto municipal.

Na sede do diretório estadual, o presidente Daniel Vilela discute com deputados estaduais e integrantes da executiva se encaminha, ou não, um documento formal à nacional sugerindo o rompimento com o governo da presidente Dilma Rousseff (PT).

Diversos diretórios estaduais, como os de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, formalizaram a decisão de deixar a administração petista. Até agora, Goiás não apresentou nenhum posicionamento oficial.

Deputados como o líder da bancada na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), José Nelto, pressionam a cúpula para que sigam o exemplo e optem pelo rompimento.

Goiânia

A executiva quer decidir, também, sobre o rompimento com a gestão do prefeito da capital, Paulo Garcia (PT). Tanto peemedebistas quanto petistas reconhecem que a parceria não será mantida nas eleições de 2016.

O PMDB tem como pré-candidato o ex-prefeito Iris Rezende e o PT, a deputada estadual Adriana Accorsi.

A deliberação será no sentido de entregar, ou não, os cargos que o PMDB tem na administração municipal — incluindo secretarias. (Com informações do gabinete do deputado estadual Ernesto Roller) 

 

Uma resposta para “PMDB de Goiás se reúne para discutir rompimento com Dilma e Paulo Garcia”

  1. Valdir Alves Pinto disse:

    SOU A FAVOR DO ROMPIMENTO, JÁ DEU O QUE TINHA QUE DA. FOMOS PARCEIROS COM PT, DAQUI PRA FRENTE CARREIRA SOLO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.