PM goiana pede apoio à PF após segundo ataque de hackers

Corporação deve encaminhar documentação relatando a recorrência dos crimes cibernéticos nesta quinta-feira (8). Polícia acredita que hackers são de outros estados

Grupo ProtoWave também invadiu site das prefeituras goianas de Itapaci e Urutaí | Foto: Reprodução/Facebook

Grupo ProtoWave também invadiu site das prefeituras goianas de Itapaci e Urutaí | Foto: Reprodução/Facebook

Após a segunda invasão consecutiva ao seu site, a Polícia Militar de Goiás (PMGO) vai pedir auxílio à Polícia Federal na tentativa de evitar novos ataques. Em dois dias, a corporação sofreu duas intervenções: uma na noite de terça-feira (6/1) e outro na tarde de ontem.

Assessor de Comunicação da PMGO, o major Geraldo Pascoal disse em entrevista ao Jornal Opção Online que a corporação está formulando a documentação necessária para protocolar pedido de ajuda aos federais. O contato com a PF, segundo ele, poderá ser feito ainda nesta quinta-feira (8). “Queremos informar que os ataques são recorrentes”, relatou.

De 30 de dezembro de 2014 até esta semana, pontuou o assessor, os ataques tornaram-se constantes. “São inúmeros, ininterruptos. Eles invadem o sistema, procuram portas que dão acesso ao site. Nossos programadores fecham, mas eles acham brechas”, reclamou.

Na tarde de ontem, todo o conteúdo postado no site da polícia desapareceu. Por questão de segurança, o portal foi retirado do ar para manutenção. Na terça-feira, a página inicial da instituição foi hackeada. Além de uma mensagem pejorativa, o site tocava uma música sertaneja.

Ataques de fora

O major Geraldo Pascoal contou à reportagem que os hackers são de outros estados. No entanto, não listou de onde eles estariam atuando. “Estão atacando sites do IBGE, Ibama, veículos de comunicação e UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro], por exemplo.”

O assessor informou que as comunidades de hackers Krypto Net e ProtoWave são os responsáveis pelos crimes virtuais. Conforme disse, os dois grupos disputam entre si quem invade mais sites institucionais pelo País. “Inclusive, eles têm [perfil no] Facebook e postam as ações lá”, destacou.

Outros endereços que sofreram invasões foram os das prefeituras goianas de Urutaí e Itapaci, e da Câmara de Vereadores de Uruana. A Prefeitura Municipal de Cassilândia (MS), o Departamento de Obras Públicas do Estado de Minas Gerais, o site do deputado federal Chico Noroeste (PSC-PR), do Ministério Público do Estado de Paraná (MPPR), do Instituto Nacional de Meteorologia (INMEP) e da Embrapa também estão na lista.

3 respostas para “PM goiana pede apoio à PF após segundo ataque de hackers”

  1. Avatar well hacking disse:

    we are anonemas ahueahu3hau3hu
    protowave>>all

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.