Planta de Valores e nova presidência dominam debates na Câmara de Goiânia

Vereadores discutiram sobre as reais mudanças no IPTU e ITU. Zander Fábio (PSL), Célia Valadão (PMDB) e Geovani Antônio (PSDB) são cotados para o cargo de presidente

A Câmara de Vereadores de Goiânia realizou a primeira sessão após o segundo turno das eleições para governador e presidente da República, nesta terça-feira (28/10). Dois assuntos dominaram os debates inicialmente: a eleição da nova Mesa Diretora da Casa e as reais mudanças por quais vão passar a Planta de Valores da capital.

Três grupos se posicionam como possíveis concorrentes à presidência. A base do prefeito, Paulo Garcia (PT), tem o nome de Célia Valadão (PMDB), líder do petista. A oposição articula com Geovani Antônio (PSDB). Segundo ele, está havendo uma “conversa inicial” com os oposicionistas e relatou que não haverá interferência do governo estadual no pleito.

Já o Bloco Moderado — que agora conta com sete vereadores, antes eram quatro — aposta em Zander Fábio (PFL). Na manhã de hoje, eles se reuniram com Paulo Garcia para comunicar a intenção de concorrer à vaga.

Os ânimos ficaram acirrados quando se discutia a atualização da Planta de Valores, que vai compor o cálculo do Imposto Predial, Territorial e Urbano (IPTU) e do Imposto Territorial Urbano (ITU). Principalmente após o presidente da Câmara, Clécio Alves (PMDB), voltar a atribuir sua derrota nas eleições para a Assembleia Legislativa ao governador Marconi Perillo (PSDB), reeleito para o quarto mandato.

Ele disse que deixou de ganhar 10 mil votos (especialmente em Goiânia) por conta de ser responsabilizado em programa eleitoral do tucano pela aprovação do IPTU e ITU.

O projeto da Planta de Valores deve chegar nesta semana para os vereadores. Na semana passada, antes do segundo turno das eleições, o peemedebista prometeu que a proposta deveria ser enviada após três dias da votação.

Amanhã será realizada a primeira audiência pública sobre o tema. Na oportunidade, o secretário de Finanças, Joevalter Correia, irá apresentar as novas alíquotas. Ainda estão previstas a realização de mais três reuniões para debater o tema no início de novembro.

Reforma

A partir de hoje — e nos próximos 21 dias –, as sessões estão acontecendo nos auditórios da Câmara, pois o plenário do Poder Legislativo está passando por reformas. O carpete e o sistema de som, por exemplo, estão sendo alterados. Além disso, uma proteção de vidro entre o local e as galerias está sendo instalada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.