Plano Diretor propõe desenvolvimento econômico com qualidade de vida, diz técnico

Projeto traz melhor regulação dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) e a instituição de Polos de Desenvolvimento Econômico de forma mais robusta

Foto: Reprodução

O coordenador do eixo de desenvolvimento econômico do Plano Diretor de Goiânia, Luciano Gomes, falou sobre as principais preocupações e anseios da prefeitura ao pensar a revisão do projeto que irá nortear o desenvolvimento da capital pelos próximos dez anos.

De acordo com técnico, os impactos da crise econômica no Brasil atingem todos os entes federativos e municípios, e Goiânia não fica de fora desse cenário. “A gente percebe a grande dificuldade enfrentada pelas empresas na nossa cidade para manter suas atividades e para gerar mais empregos”, pontua.

Para ele, o Plano Diretor traz algumas inovações neste sentido, como uma melhor regulação dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) e a instituição de Polos de Desenvolvimento Econômico de forma mais robusta do que foi apresentado no planejamento vigente. “São seis polos de desenvolvimento e dois arranjos produtivos locais. Além disso, avançamos na desburocratização para que os empresários possam exercer melhor suas atividades”, explica.

“Estamos propondo tudo isso sem esquecer a questão ambiental, pois percebemos claramente a qualidade do ambiente em que vivemos. Sem preservar acabamos perdendo nossa qualidade de vida. Então, basicamente o que a gente trabalhou nos diagnósticos e prognósticos é um desenvolvimento econômico com qualidade de vida para todos”, afirma Luciano Gomes. Confira a entrevista:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.