PGR denuncia deputado Beto Mansur ao STF por crime tributário

Raquel Dodge pediu ao relator do caso, Luis Roberto Barroso, a condenação de parlamentar a reparação de R$ 796 mil

Beto Mansur | Foto: Luís Macedo/ Câmara Federal

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou, na última terça-feira (23/1), o deputado federal Beto Mansur (PRB-SP) ao Supremo Tribunal Federal (STF) por crime tributário. De acordo com a acusação, Mansur omitiu informações fiscais na sua declaração de imposto de renda em 2003.

Com a base na investigação fiscal feita pela Receita Federal, Dodge pediu ao ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso, a condenação de Mansur à reparação de R$ 796 mil, valor do prejuízo que teria sido causado ao Fisco, além de perda do mandato após a sentença definitiva.

Segundo a denúncia, o parlamentar teria omitido informações sobre “rendimentos com base na variação patrimonial e em depósitos de origem não comprovada”.

“Com relação à omissão de rendimentos com base em depósitos de origem não comprovada, pela análise da movimentação de valores no período fiscal indicado, a partir de contas bancárias, de depósito e de investimentos do acusado e a conciliação bancária destas, constataram-se créditos sem identificação de origem a justificar a renda amealhada”, diz a denúncia.

Beto Mansur está na Suíça e integra a comitiva presidencial que participa do Fórum Econômico Mundial, em Davos. Em nota divulgada por sua assessoria, o deputado contestou a ação da PGR por estar discutindo a validade da cobrança na Justiça. Beto Mansur também afirmou que tem “plena convicção de que será vitorioso neste processo porque paga seus impostos com correção”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.