Pesquisadores da UFG desenvolvem máscara contra coronavírus

Equipamento é produzido a partir de um tipo de plástico derivado do PET. Ainda deve passar por avaliação de equipes de saúde

Máscaras desenvolvidas pela UFG | Foto: UFG/ Divulgação

Pesquisadores da Universidade Federal de Goiás (UFG) desenvolveram uma máscara de plástico para ser usada no enfrentamento da pandemia da Covid-19, doença causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2). O produto é feito com placas de PETG, um derivado do PET (polietileno tereftalato), um tipo de plástico. A proposta é que o equipamento de proteção individual (EPI) seja utilizado por profissionais de saúde.

O projeto gráfico baseado nasceu a partir do que já havia no mercado e foi impresso em uma impressora 3D e outras máquinas que compõem o Ideias, Prototipagem e Empreendedorismo (IPE Lab) – espaço concebido pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (PRPI/UFG), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Goiás (Sebrae-GO).

A máscara ainda deve ser submetida à validação de uma equipe de especialistas em saúde. Uma vez aprovada, começará a ser produzida para ser enviada a instituições como o Hospital das Clínicas (UFG). Além da máscara, que cobre o rosto todo, os pesquisadores também estudam a possibilidade de produzir outro tipo de máscara e peças para respiradores, dentre outras.

O grupo é composto pelo diretor do Parque Tecnológico Samambaia, Luizmar Adriano Júnior, o estudante de física, Daniel Silva Guimarães, e o professor de Arquitetura e Urbanismo da Regional Goiás, Pedro Henrique Gonçalves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.