PC prende ex-marido que teria encomendado a morte de vereadora por R$ 50 mil

Crime ocorrido em Bom Jesus de Goiás era tratado como latrocínio

Foto: Reprodução

De acordo com investigações da Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO), Vilmar Rodrigues da Rocha, de 57 anos, preso na manhã desta quinta-feira, 13, em Bom Jesus de Goiás, encomendou a morte da ex-mulher, a vereadora Roseli Aparecida de Oliveira Rocha conhecida como Roseli da Academia, de 55 anos. O agenciador confesso do crime, Joaquim dos Santos, de 60 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira, 12, em Itumbiara.

O crime que era tratado como suspeita de latrocínio teve sua reviravolta após testemunhas relatarem que o processo de divórcio de Vilmar e Roseli era conturbado, marcado por uma intensa disputa de bens e ameaças de morte do ex-marido contra a vítima.

À polícia, Joaquim dos Santos confessou que aceitou matar a vereadora do DEM, a pedido de Vilmar, pela quantia de R$ 50 mil. Ele inclusive já teria recebido R$ 20 mil e comprado uma moto, celular, móveis, além de ter quitado diversas contas. Joaquim teria contratado o próprio filho Natanael para participar do crime.

Entenda o caso

A vereadora Roseli foi encontrada morta no dia 2 de dezembro, na BR 452, em Bom Jesus de Goiás. Ela estava dentro do seu carro, um Honda Civic, que capotou antes da curva que leva ao Rio Meia Ponte, na zona rural do município.

A vítima teria sido abordada e levada em seu automóvel por dois suspeitos que empreenderam fuga pela BR-452. Na rodovia, os autores teriam assassinado a vereadora com três tiros e logo após atirarem na vítima vieram a capotar o carro.

Natanael Cardoso dos Santos, de 22 anos, e Gilberto Alves da Silva, de 26 anos, foram abordados andando pela BR 452 e levados para a delegacia do município. Na unidade prisional os dois confessaram o crime e afirmaram que saíram de Itumbiara apenas para roubar o veículo da vítima.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.