Paulo Garcia cancela agenda no Paço após protesto de feirantes

Manifestantes pedem inclusão na Feira da Madrugada, no Setor Norte Ferroviário. Segurança em torno da sede da prefeitura teve de ser reforçada

Este slideshow necessita de JavaScript.

Só 27 passos separavam o palco montado em frente à Prefeitura de Goiânia, para cerimônia de entrega de equipamentos para a manutenção de parques e áreas de preservação ambiental (APA), dos comerciantes informais da Rua 44, que realizaram protesto nesta sexta-feira (5/12). Eles querem ser incluídos na Feira da Madrugada, no Setor Norte Ferroviário. A presença dos camelôs fez com que o prefeito Paulo Garcia (PT) não comparecesse ao evento.

Inicialmente, a assessoria de comunicação do Paço Municipal convocou a imprensa, alegando que o petista estaria presente e falaria com jornalistas. No entanto, apenas o secretário da Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), Pedro Wilson, e o chefe de gabinete do petista, Olavo Noleto, discursaram. Em pouco menos de 15 minutos, a solenidade foi encerrada.

A reivindicação dos vendedores é a de que possam trabalhar de segunda à sexta-feira, sempre na madrugada. O grupo alega ainda que estão sendo prejudicados por estarem impedidos de vender no Natal, período quente do comércio. Presidente da Associação dos Feirantes e Ambulantes de Goiânia, Luciano Vila Nova disse ao Jornal Opção Online que as tendas em frente à sede do Poder Executivo serão desarmadas apenas aos sábados e domingos. “O prejuízo é incalculável. Estamos com mercadorias encalhadas e temos dívidas a pagar”, reclamou.

Faixas e cartazes pediam a saída do secretário de Trabalho, Indústria, Comércio e Serviços, Giovanny Bueno. A segurança em torno do prédio foi reforçada. O grupo também reclama de suposta ação violenta por parte de funcionários da prefeitura na região da feira, como teria ocorrido ontem.

Com a ajuda de dois vereadores, a categoria espera ser recebida pelo prefeito ainda hoje para negociação. O acordo foi fechado com a condição de que os manifestantes não atrapalhassem a cerimônia. A Paulo Garcia, será pedida autorização para que eles trabalhem nas proximidades da Feira Hippie, na Rua 44, no Setor Norte Ferroviário. Na semana passada, os comerciantes conseguiram o apoio dos 35 vereadores para que pudessem atuar na região.

A prefeitura tentou solucionar o impasse entres vendedores informais — que atuavam nas calçadas –, os da Feira Hippie e os donos de loja criando a Feira da Madrugada. Os horários eram alternativos: de 21 horas às 3 horas, nas terças e quartas-feiras, nas ruas 69 e 69-a, próximas a Rua 44. O novo local deveria ter sido inaugurado em setembro, mas a gestão municipal adiou a abertura alegando “falta de segurança” para comerciantes e frequentadores.

A Associação dos Ambulantes da Rua 44 cadastrou 525 ambulantes que receberam autorização para comercializar seus produtos, sendo que nos outros dias da semana não poderiam atuar.

Maquinário

A prefeitura entregou à Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma) 60 máquinas de manutenção das áreas verdes da cidade. Os equipamentos vão auxiliar na manutenção dos 32 parques e 219 unidades de conservação da capital.

Titular da pasta, Pedro Wilson avaliou que as aquisições correspondem a melhor qualidade de vida. Ele alertou que é preciso conscientizar a população para manter a estrutura dos locais limpas e preservadas. “Criar um parque não é difícil, a questão é mantê-lo sem depredação. Nosso esforço é justamente fornecer o material, diminuindo o trabalho físico, aumentando a eficiência e proporcionando um melhor visual para nossos parques.”

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.