Paulo Garcia assina autorização para serviço de bicicletas públicas compartilhadas em Goiânia

No próximo dia 8 de novembro a prefeitura apresentará os modelos das bicicletas  e os 15 pontos de Goiânia que receberão bicicletários

Bicicletário da empresa Serttel em Fortaleza | Foto: Reprodução/ Serttel

Bicicletário da empresa Serttel em Fortaleza | Foto: Reprodução/ Serttel

O prefeito de Goiânia Paulo Garcia (PT) assinou nesta quarta-feira (26/10) o Termo de Autorização do Serviço de Bicicletas Públicas Compartilhadas. A empresa que fará a execução do serviço será a Serttel, que foi a vencedora do edital de chamamento público apresentado pela Prefeitura de Goiânia, via Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) e também terá parceria da Cooperativa Unimed.

O projeto das bicicletas públicas compartilhadas prevê a instalação de estações com bikes em pontos estratégicos da cidade. A execução do serviço se inicia em novembro e as estações serão inauguradas em dezembro. No próximo dia 8 de novembro, a prefeitura apresentará os modelos das bicicletas e os 15 pontos de Goiânia que receberão os bicicletários.

Paulo Garcia afirma que, além das vias prioritárias, agora a Prefeitura, com as bicicletas públicas, também oferecerá um novo modal de transportes para regiões mais adensadas dos grandes centros urbanos, de forma integrada com a rede de transporte coletivo.

Ele explica que o sistema de compartilhamento de bicicletas públicas opera alimentado por energia solar e as estações são conectadas via internet, possibilitando que os usuários retirem as bicicletas usando aplicativos para smartphones. As pessoas farão o aluguel por meio de cartão magnético e usarão as bicicletas por período pré-determinado.

Sobre as críticas ao incentivo que a prefeitura tem feito ao uso da bicicleta, Paulo Garcia disse que é por falta de conhecimento. “As ciclovias não passam por onde o prefeito quer. Existe um planejamento. Ouvi durante a campanha à prefeitura comentários equivocados sobre repensar as ciclovias, retirá-las de onde estão. Isso é falta de conhecimento. Na verdade, existe plano cicloviário em Goiânia realizado pela UFG em parceria c/ cicloativistas”, explica.

Em coletiva à imprensa, o prefeito defendeu ainda que o projeto está em consonância com as cidades mais desenvolvidas e com melhor qualidade de vida do mundo. “As pessoas que tem uma visão contemporânea, atual, concordam que a utilização de qualquer meio de locomoção não poluidor, que não utiliza combustíveis fosseis, é o que procura todo país desenvolvido hoje. As cidades com os melhores índices de qualidade de vida do mundo são as cidades onde os planos cicloviários são realidade”, afirmou.

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Douglas Tirão

Os e esperar q vá para frente