Paulo Garcia alfineta Governo de Goiás: “Com dificuldade até em quitar folha de pagamento”

Ao defender sua gestão, petista afirmou que, diferentemente de outras instâncias da administração, ele cumpre com as obrigações 

Prefeito Paulo Garcia durante prestação de contas | Foto: Marcello Dantas

Prefeito Paulo Garcia durante prestação de contas | Foto: Marcello Dantas

O prefeito Paulo Garcia (PT) aproveitou a prestação de contas do último quadrimestre de 2014, realizada na Câmara Municipal de Goiânia na manhã desta segunda-feira (4/5), para alfinetar o Governo de Goiás.

Ao responder um questionamento do vereador tucano Geovani Antônio, que criticou a atual gestão da capital, Paulo Garcia rebateu afirmando que a crise não é só municipal, mas na verdade, atinge a todos os níveis da administração pública.

“Estamos presenciando instâncias da República com dificuldade até em quitar a folha de pagamento dos servidores públicos”, em uma crítica clara à mudança na forma de pagamento proposta pelo governador Marconi Perillo (PSDB) na última semana — que dividiu o salário em duas parcelas, ambas a serem pagas dentro do prazo legal.

“Nós temos nos esforçados para prestar serviços públicos de qualidade. Não é fácil. É função da administração tomar medidas impopulares, vamos nos esforçar para que normalizemos os serviços de todas as áreas que já não tiverem normalizadas”, completou o petista.

Ele também se referiu ao governo estadual ao ser questionado por servidores sobre o não pagamento da data base deste ano e a retroativa a maio de 2014 — rejeitada pelos pelos vereadores. “Eu acho que não há nenhuma lei encaminhada no Estado de Goiás, e por parte de ninguém, que já tenha previsão legal do reajuste da data base dos servidores de 2015. A nossa está aprovada [na Câmara].”

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.