Paulo Borges é cotado para supersecretaria do Paço Municipal

Peemedebista nega, mas prefeito demonstra que indicação procede. Vereador foi preso por supostas fraudes na Amma e acionado por irregularidades na pasta da Habitação

Paulo Borges deve ocupar o supersecretaria no Paço Municipal | Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores

Paulo Borges deve ocupar o supersecretaria no Paço Municipal | Foto: Alberto Maia/Câmara de Vereadores

A base aliada se empenhou bastante na reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) da Câmara de Vereadores, quarta-feira (20/5), para manter a Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) sob a supervisão da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia, durante os debates sobre a reforma político-administrativa da Prefeitura de Goiânia.

A medida está prevista no Artigo 12 do projeto enviado pelo Poder Executivo. A redação prevê, no artigo seguinte, que a pasta seja incorporada pela da Educação e Esporte e pela Agência de Turismo, Eventos e Lazer (Agetul) — hoje ocupada pelo advogado Sebastião Peixoto (PMDB). Ele é pai do vereador Weligton Peixoto (Pros) e do deputado estadual e ex-vereador da capital Bruno Peixoto (PMDB).

Em especial, o esforço partiu de Paulo Borges (PMDB). Foi tão perceptível e indisfarçável que o peemedebista foi questionado pela oposição se iria ocupar a pasta. Porém, nega a informação que, nos corredores da Câmara, é dada como certa.

Apesar não ter confirmado se a indicação procedia, o prefeito Paulo Garcia (PT) respondeu o questionamento com um “tapinha” no peito e um sorriso de canto de boca, durante visita às obras de complexo esportivo no Setor Jardim Guanabara II, nesta quinta-feira (21).

Paulo Borges tem experiência no primeiro escalão do Paço Municipal. Já ocupou a Amma e, em 2013, foi preso suspeito de envolvimento em fraude que resultou na Operação Jeitinho, deflagrada pelo Ministério Público Estadual (MPGO) e as polícias Civil e Militar.

O vereador também ocupou a pasta da Habitação de Goiânia e foi acionado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE-GO) por suposto uso do programa do governo federal Minha Casa Minha Vida para fins eleitorais, durante campanha de reeleição em 2012.

Outros nomes

Antes mesmo da aprovação da reforma em primeira votação Paulo Garcia confirmou outros dois nomes: Paulo César Fornazier, na chefia de gabinete, e Waldir Camárcio (PT), na Secretaria de Governo, que irá incorporar a Casa Civil.

O prefeito considera a nomeação importante, pois há tempos está sem articulador que faça o meio de campo entre Executivo e Legislativo. Antes, o cargo era ocupado por Olavo Noleto (PT), derrotado nas eleições a deputado federal em 2014.

Leia mais:
Auxiliar de Paulo Garcia diz que greve se encerra nesta quinta-feira

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.