Patrimônio de Goiânia não se resume a Art déco, alerta especialista

Arquiteta falou ao Opção Play sobre vasto e pouco prestigiado parque patrimonial da cidade e a importância de conservá-lo

O patrimônio arquitetônico de Goiânia não se resume a Art déco. A frase é da arquiteta e membro do Conselho de Arquitetura  e Urbanismo de Goiás (CAU-GO) Márcia Guerrante, que alertou para o vasto e pouco prestigiado parque patrimonial da cidade, em entrevista, nesta semana, ao Opção Play. (Assista abaixo)

Com atuação na área, a especialista pondera que a Art déco é sim parte essencial do patrimônio da cidade, mas reforça que é preciso olhar além. “As pessoas ficam olhando só para ela, mas não é só isso que temos”, destaca, citando as casas no bairro popular e todo o centro da capital.

Diante disso, Guerrante revela preocupação ao mencionar a falta de cuidado do goianiense com a própria história e cobra empenho do governo e prefeitura para a conservação do patrimônio da cidade. “As pessoas não encaram Goiânia dessa forma. Mas é preciso… Quando a pessoa olha para o patrimônio ela se reconhece e passa a cuidar”, afirma.

Na entrevista, a arquiteta também fala sobre o impacto dos grandes empreendimentos verticais na conservação patrimonial da cidade de Goiânia e ainda comenta o recente incêndio que destruiu o acervo do Museu Nacional no Rio de Janeiro. Confira abaixo:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.