Pastor diz que “vai orar” para que vereadora fique doente antes de votação polêmica

Projeto de lei que regulamenta comércio em feiras e eventos temporários  gerou controvérsia no município de Camboriú, em Santa Catarina

Vereadora Jane Stefen fala sobre comentário nas redes sociais | Foto: Reprodução / Facebook

Um projeto de lei para regulamentar comércio em feiras e eventos na cidade de Camboriú, em Santa Catarina, virou uma polêmica religiosa depois que um pastor resolveu se mobilizar contra a matéria.

Para o pastor Hueslen Ricardo Santos, a matéria pode atrapalhar o 36º Congresso Internacional de Missões dos Gideões Missionários da Última Hora, que acontecerá na cidade entre os dias 21 a 30 de abril.

Pelas redes sociais, ele promove campanhas pela não aprovação da matéria e é apoiado por outros pastores. Durante uma de suas transmissões no Facebook, falando sobre o caso, um pastor identificado como Carlão Costa, disse que iria orar para que os vereadores adoecessem. Ele disse que, conforme sua oração, a vereadora que criou o projeto ficaria doente por quarenta dias.

Em resposta, a autora da proposta, vereadora Jane Stefen (Rede), concedeu entrevista na qual afirma que o projeto não tem cunho religioso. “Nunca fui contra o evento, inclusive sempre participei. A proposta já tramita desde a legislatura passada e pretende apenas regulamentar o comércio em eventos temporários. […] Essa polêmica toda em faz questionar se o evento é religioso ou comercial”, alfinetou.

Por fim ela comentou a “ameaça”, dizendo que não vai ficar doente. “Não vou ficar doente porque Deus não atende oração pedindo o mal de outra pessoa. Não me intimido com comentários maldosos de gente que tenta destorcer meu trabalho”.

Deixe um comentário