Participação de Goiás é elogiada pelo presidente do Instituto Campus Party

Hotsite exclusivo da edição goiana foi acessado por campuseiros do Rio de Janeiro e São Paulo e até de países como Estados Unidos, Uruguai e Alemanha

O presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farrugia, elogiou a participação de Goiás e o engajamento do governo estadual na execução  do evento. “Foi uma edição maravilhosa, com quase 400 atividades realizadas. Gostaria de agradecer ao governador Caiado, que participou do palco global para lançar um programa que vai ajudar a garotada a estudar ou empreender”, afirmou Farrugia na cerimônia de encerramento realizada na noite deste sábado, 11.

O secretário de Desenvolvimento e Inovação, Marcio Cesar pereira, ressaltou a diversidade de conteúdos do palco Goiás na Campus, uma das atrações exclusivas do Estado para a Campus Party Digital Edition. “O conteúdo do Estado foi tão relevante e interessante que acabei participando muito pouco dos outros palcos”, afirmou o titular da Sedi.

Outras ações de Goiás também tiveram resultados expressivos. Na área de Startups & Makers, foram 47 startups presentes, mais que o dobro da edição goiana de 2019, que teve 20 participações. Marcio Cesar Pereira também destacou Palco Goiás na Campus, que teve quase 10 mil acessos, e o hotsite exclusivo da edição goiana, que foi acessado por campuseiros de Estados brasileiros como Rio de Janeiro e São Paulo e até de países como Estados Unidos, Uruguai e Alemanha.

Outro ponto alto da edição goiana da Campus Party Digital Edition foi a realização do 3º Fórum Educação do Futuro – Educação Pós-Covid: Um Olhar Sobre a Educação Superior. “Foram 136 pessoas participantes. Achei maravilhoso que teve a participação de pesquisador, reitor, professor, todos eles muito qualificados e aptos a debater a educação do futuro”, argumentou Francesco Farrugia.

Hackthon Goiás Digital

Após 72 horas de atividades, 24 horas de imersão para desenvolvimento de proposta de solução para um problema real da sociedade e do setor produtivo, os participantes do Hackathon Goiás Digital 2020 chegaram ao fim do desafio. Depois da apresentação das propostas desenvolvidas pelas equipes selecionadas para a final, e análise da equipe avaliadora, as três primeiros colocados foram anunciados pelo secretário de Desenvolvimento Inovação do Estado de Goiás, Marcio Cesar Pereira, e pela comissão avaliadora dos projetos. 

O titular da Sedi destacou que a premiação foi um diferencial deste Hackathon. “No ano passado tivemos uma premiação boa no quesito financeiro, mas da desta edição, que temos o oferecimento de tantas bolsas de estudo e ainda a oportunidade do ganhador poder fazer parte do CEIA, junto com a Fapeg, poder trabalhar nesse time, é um prêmio ouro”, considera.

O primeiro lugar ficou com a equipe SmartMuu, que escolheu o desafio Bovinocultura de Corte com foco no sistema de rastreamento. A solução encontrada pelo grupo foi o desenvolvimento de um sensor inteligente de monitoramento, que capta informações de geolocalização, de predição de doenças e de bem-estar animal, que forma um dashboard personalizado, estes dados podem ser integrados a plataforma de gerenciamento através de API da Serpro.

Algumas aplicações: rastreamento em tempo real de qualquer lugar, localização de animal perdido ou roubado, além de compartilhamento de informações sobre o gado (vacina, bem estar, entre outras) com frigoríficos ou consumidor final.

Equilíbrio entre economia e isolamento social foi o tema escolhido pela equipe LedThinking, que ficou com o segundo lugar. O produto desenvolvido foi a Fionect, uma plataforma de facilitação de conteúdos para micro e pequenas empresas. Utilizando a estratégia de gamificação, conectar o empreendedor com conteúdo interativo dividido em níveis, a plataforma acumula as informações do usuário, oferecendo a ele histórico dos cursos realizados, com a possibilidade de acumular pontos e trocá-los por desconto em outros cursos ou em impostos municipais (acordo a ser firmado).

Agricultura Familiar foi o desafio aceito pela equipe Yggdrasil’serve, que desenvolveu o iHort – a sua feira bem feita, plataforma digital que é um market place que conecta os produtores aos consumidores, oferece consultorias on-line com especialistas na área de gestão, produção e comercialização, traz ainda um diferencial, que é a possibilidade do usuário poder apadrinhar outro produtor levando-o para a plataforma (Produtor solidário), além disso os dados coletados destes produtores poderão (com autorização) ser compartilhados com o governo a fim de auxiliar nas tomadas de decisões e no planejamento estratégico para o setor.

Premiação

O primeiro lugar leva um Bootcamp do Sebrae, mais duas bolsas de pós-graduação (prêmio oferecido pelo IEL), mais duas bolsas oferecidas pela Fapeg por meio do Centro de Excelência em Inteligência Artificial (Ceia), e ainda um ingresso com barraca para a Campus Party Goiás 2021, oferecido pelo Instituto Campus Party.

Já o segundo lugar recebe um Bootcamp Sebrae, mais uma bolsa de pós-graduação (IEL) e duas bolsas oferecidas pela Fapeg/CEIA. A terceira equipe recebe um Bootcamp Sebrae.

Equipes ganhadoras e temas

1º lugar – SmartMuu – Bovinocultura de Corte – SmartMuu – monitorando seu gado

2º lugar – LedThinking – Equilíbrio entre economia e isolamento social – Fionect – conectando o microempreendedor ao conhecimento

3º lugar – Yggdrasil’serve – Agricultura Familiar – iHort – a sua feira bem feita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.