Para PT, “panelaço” foi intriga da oposição

Em nota, partido alegou que os protestos ao pronunciamento da presidente Dilma Rousseff fracassaram em seus objetivos

As manifestações contrárias ao discurso da presidente Dilma Rousseff (PT) em cadeia nacional de rádio e televisão, na noite deste domingo (8/3), geraram insatisfação entre os aliados petistas, que atribuíram “fracasso” aos objetivos do “panelaço”. O secretário nacional de Comunicação do PT, José Américo Dias, chegou a sinalizar que o ato indicaria a presença de financiamento de partidos da oposição.

“Existe uma orquestração com viés golpista que parte principalmente dos setores da burguesia e da classe média alta”, afirmou. O secretário comparou a manifestação às reações que estimularam as chamadas “Marchas da Família”, em 1964, que acabaram por influenciar a derrubada do presidente João Goulart e a consequente instauração do regime militar.

Em nota, o PT amenizou o peso das manifestações ao pontuar que a insatisfação teria partido apenas de moradores de áreas nobres. Para José Américo, apesar da intensa convocação e dos investimentos na divulgação do protesto, a mobilização não teria repertutido nas áreas populares e perdido o alcance.

Nesta segunda-feira (9), o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, também saiu em defesa da presidente e avaliou que o “panelaço” ocorreu apenas em cidades e bairros onde a petista perdeu as eleições “por uma grande diferença”. Para o ministro, a manifestação é um “direito da população”, mas ponderou que não existe “terceiro turno eleitoral” e enfatizou a soberania das urnas.

“A primeira regra do sistema democrático é reconhecer o resultado das urnas. Só tem dois turnos, não tem terceiro turno. Nós vencemos pela quarta vez (as eleições)”, frisou Mercadante.

A presidente Dilma Rousseff defendeu na noite do último domingo as medidas econômicas que estão sendo adotadas pelo governo, garantindo que a finalidade é fazer o país voltar a crescer.

Dilma destacou que as correções e os ajustes na economia, mesmo que signifiquem alguns sacrifícios temporários para todos e críticas injustas e desmesuradas ao governo, são a forma de dividir a carga negativa com os setores da sociedade. “São medidas para sanear as nossas contas e, assim, dar continuidade ao processo de crescimento com distribuição de renda, de modo mais seguro, mais rápido e mais sustentável”.

Durante o pronunciamento, houve manifestações contrárias em ao menos 12 capitais, dentre elas, Goiânia. Vídeos com as vaias, “panelaços” e “buzinaços” ganharam as redes sociais ainda na noite do último domingo.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Epaminondas

É, o FHC me enviou umas panelas por SEDEX, com as instruções de fazer um panelaço no dia 8 de Março, durante o pronunciamento da Presidanta.

FHC, aquele cara que não quer saber de impeachment da Dilma.

“Terceiro turno” é o novo “Estou estarrecida”. Não queremos terceiro turno, petistas. Até porque, quem ganharia esta não seria o Aécio, mas o Temer. Mas pra se ter uma ideia de sua popularidade, topamos a troca! Um Itamar 2.0 tem mais popularidade do que a mãe do PAC.